segunda-feira, 29 de março de 2010

A RESPONSABILIDADE JURÍDICA DOS VEREADORES COM O CONTRATO DA QUEIROZ GALVÃO

Tomei a decisão de enviar carta a todos os vereadores de Juiz de Fora, cujo texto encontra-se, em sua íntegra, abaixo.

Não posso me calar diante do silêncio da maioria dos Vereadores da cidade, que permite e autoriza a dupla custódio-bejani continuar "negociando" e mantendo com a empreiteira Queiroz Galvão, o corrompido contrato de lesa-município, assinado, por bejani , e endossado por custodio.

Vou continuar, junto com o Vereador Figueiroa, ou até mesmo solitariamente, denunciando essa roubalheira do dinheiro público. E, eles, custodio-bejani-Queiroz Galvão, vão continuar me processando. Vamos ver, na justiça, quem vai ter razão e direito.

Mas se alguém me provar que custodio e bejani estão agindo corretamente, que não estão ganhando nada com esse contrato de lesa-município, e QUE O MINISTÉRIO PÚBLICO, E A JUSTIÇA DE SÃO PAULO ERRARAM AO CONDENAR POR CORRUPÇÃO, A QUEIROZ GALVÃO E A VITAL ENGENHARIA, EU RETIRO MINHAS ACUSAÇÕES E PAGO TODOS OS PEDIDOS DE INDENIZAÇÃO QUE ESTÃO REQUERENDO CONTRA MIM.

MAS CASO CONTRÁRIO, CONTINUAREI, SOLITARIAMENTE, ACUSANDO ESSA QUADRILHA DE LADRÕES DO DINHEIRO PÚBLICO .

Como alguns vereadores se recusaram a assinar pedido de instalação de CPI, que trataria do contrato da Queiroz Galvão-bejani-custódio, enviei a carta abaixo para todos os membros da Câmara Municipal, com cópia para o Governador Aécio Neves, ex - Presidente Itamar Franco, para o Secretário de Saúde do Estado, Antônio Jorge Marques (responsável pela construção do novo hospital da cidade, cujos recursos podem ser administrados por pessoas que serão, certamente processadas por corrupção) , e para os Ministérios Público Federal e Estadual.

Eis a carta enviada :


Juiz de Fora, 28 de marco de 2010


Aos Ilmos.(a) Vereadores(a)

Ana das Graças Cortes Rossignoli


Antônio Martins

Bruno de Freitas Siqueira

Carlos César Bonifácio

Flávio Procópio Cheker

Francisco de Assis Evangelista

Isauro José de Calais Filho

João Evangelista de Almeida

José Emanuel Esteves de Oliveira

José Laerte da Silva Barbosa

José Mansueto Fiorilo

José Soter de Figueirôa Neto

José Tarcísio Furtado

Julio Carlos Gasparette

Luiz Carlos dos Santos

Noraldino Lúcio Dias Júnior

Roberto Cupolillo

Rodrigo Cabreira de Mattos

Wanderson Castelar Gonçalves




Senhor Vereador (a),

Como é de conhecimento de Vossa Senhoria, o ex-prefeito Carlos Alberto Bejani, firmou, sem licitação, contrato com a Construtora Queiroz Galvão, para administração do Aterro Sanitário de Salvaterra.

Segundo informações oficiais prestadas pelo Vereador José Sother Figueiroa, e por diversos documentos comprobatórios, esse contrato aumentou, em aproximadamente 500%, o custo operacional do Aterro, vis-à-vis o que custava na administração do ex-prefeito Tarcisio Delgado.

Já logo no primeiro mês, os valores foram majorados, sendo o volume do serviço prestado exatamente o mesmo. O que custava à prefeitura, R$ 2,5 milhões/ano na administração Tarcisio Delgado, custa hoje, com Custódio Mattos, cerca de R$12 milhões !!!

A empresa contratada, a Queiroz Galvão, senhor Vereador, foi condenada pela Justiça paulista, por superfaturamento com a prefeitura da cidade do Guarujá, para prestação do mesmo serviço, cujas cláusulas são, fundamentalmente idênticas, ao contrato assinado pelo ex-prefeito Bejani, e endossados pelo atual prefeito, o sr. Custódio Mattos.

Em vista do exposto, como cidadão residente e eleitor da cidade de Juiz de Fora, venho por meio desta, de forma democrática, perguntar a Vossa Senhoria, a sua opinião e posição, sobre o que se segue:





1) TEM VOSSA SENHORIA CONHECIMENTO DA MAJORAÇÃO EM CINCO VEZES O PREÇO DA ADMINISTRAÇÃO DO ATERRO DE SALVATERRA?

2) VOSSA SENHORIA ESTÁ DE ACORDO COM OS VALORES COBRADOS PELA QUEIROZ GALVAO ?


3) VOSSA SENHORIA TEM CONHECIMENTO DE QUE A EMPRESA QUEIROZ GALVÃO FOI CONDENADA POR SUPERFATURAMENTO PELA JUSTIÇA DE SÃO PAULO, TENDO SIDO OBRIGADA A RESTITUIR AOS COFRES PÚBLICOS MAIS DE R$ 25 MILHÕES? EM CASO POSITIVO, QUAIS MEDIDAS TOMOU VOSSA SENHORIA PARA ALERTAR O PREFITO CUSTÓDIO MATTOS, DO RISCO DE CONTRATAR EMPRESA CONDENADA POR CORRUPCAO, E QUE TEVE CARLOS ALBERTO BEJANI COMO PROTAGONISTA DE UM CONTRATO (ATERRO DE SALVATERRA) DE LESA-MUNICÍPIO?


4) VOSSA SENHORIA TEM CONHECIMENTO QUE O PREFEITO CUSTÓDIO MATTOS VALIDOU O CONTRATO ASSINADO PELO EX-PREFEITO CARLOS ALBERTO BEJANI COM CONSTRUTORA QUEIROZ GALVÃO, SEM FAZER SEQUER UMA AUDITORIA? SEM O QUE, O POVO DE JUIZ DE FORA NÃO CONSEGUE ENTENDER QUE MOTIVOS LEVAM O PREFEITO CUSTÓDIO MATTOS DAR LEGALIDADE A ESSE CONTRATO DE LESA-MUNICÍPIO. E QUE, NÃO SATISFEITO, O ATUAL PREFEITO ASSINOU OUTRO CONTRATO COM A MESMA EMPRESA, POR 25 ANOS NO VALOR DE R$ 250 MILHÕES, RENOVÁVEIS POR MAIS 25?

5) VOSSA SENHORIA TEM CONHECIMENTO QUE TODOS OS CONTRATOS ASSINADOS PELO EX-PREFEITO CARLOS ALBERTO BEJANI (GRUPO SIM, ARIZONA ETC), NÃO FORAM REVALIDADOS PELO PREFEITO CUSTÓDIO MATTOS, SALVO DA QUEIROZ GALVÃO?

6) POR FIM, PORQUE O PREFEITO CUSTODIO MATTOS NAO ENVIOU O CONTRATO DA QUEIROZ GALVAO , PARA O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO, ASSIM COMO FEZ COM OUTROS CONTRATOS, SABEDOR QUE A EMPRESA PERNAMBUCANA JA HAVIA SIDO CONDENADA PELA JUSTICA PAULISTA ?

Informo a Vossa Senhoria, que a mesma carta foi enviada a todos os demais Vereadores da cidade de Juiz de Fora, assim como cópia para o Ministério Público Estadual e Federal.

Esta carta, assim como sua resposta, ou a falta dela, serão publicadas no Jornal JF Hoje, Blog do Omar Peres, com cópia para a TV Panorama, para Promotoria Pública Estadual e Federal.

No aguardo de resposta, aproveito a oportunidade para reiterar a Vossa Senhoria, meus protestos de estima e consideração.


OMAR RESENDE PERES



Anexo cópia da condenação da Empresa Queiroz Galvão pela Justiça de São Paulo






Sentença proferida pelo Juiz de Direito
RODRIGO BARBOSA SALES
2ª Vara Cível de Guarujá
Condenada:
Queiroz Galvão


A sentença contra Queiroz Galvão


Autos de processo n. 630/08 Vistos, etc.



MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO ajuizou a presente AÇÃO CIVIL PÚBLICA contra CONSTRUTORA QUEIROZ GALVÃO S/A, VITAL ENGENHARIA AMBIENTAL S/A, FARID SAID MADI (ex prefeito do Guaruja) e ROGÉRIO DE LIMA NETTO, sob o fundamento de que restou apurado, nos autos de inquérito civil nº 27/06, a contratação irregular da empresa Queiroz Galvão para a prestação de serviços público de limpeza urbana.


Segundo consta daqueles autos, o valor do contrato, para os cento e oitenta dias (180) dias de prestação dos serviços, foi de R$ 8.212.181,70 (oito milhões, duzentos e doze mil cento e oitenta reais e setenta centavos), aditado em junho do ano de 2006 com o acréscimo de R$ 149.800,00 (cento e quarenta e nove mil e oitocentos reais).


Em agosto do mesmo ano, o contrato foi novamente aditado, sob o fundamento de necessidade do equilíbrio econômico-financeiro, aumentando o valor para R$ 295.678,00 (duzentos e noventa e cinco mil seiscentos e setenta e oito reais), com majoração dos serviços de Equipe para trabalhos diversos, no valor mensal de R$ 99.780,17 (noventa e nove mil, setecentos e oitenta reais e dezessete centavos).


Passados cento e oitenta (180) da contratação emergencial, o Município formulou novo contrato com a Queiroz Galvão, também sob o fundamento da emergência, para a prestação de serviços da mesma natureza, com valor constante de R$ 11.908.256,82 (onze milhões, novecentos e oito mil e duzentos e cinqüenta e seis reais e oitenta e dois centavos). Este novo contrato administrativo (nº 134/06) foi aditado em dezembro do ano de 2006, sob novos argumentos, com custo total de R$ 612.739,85 (seiscentos e doze mil setecentos e trinta e nove reais e oitenta e cinco centavos).


Finalmente, houve dois novos aditamentos, em janeiro de 2007, para incluir como contratada a Vital Engenharia, empresa criada em razão da cisão parcial da Queiroz Galvão, e abril de 2008, em razão do aumento do serviço.

Aduz o Ministério Público que a contratação emergencial e seus respectivos aditamentos, de responsabilidade dos réus Farid Madi e Rogério de Lima Netto, feriram os preceitos atinentes à Administração Pública, especialmente no que tange à eficiência, moralidade e impessoalidade, uma vez que os atos e contratos administrativos firmados careciam de prévia licitação, conforme determina o ordenamento vigente.


Requereu a concessão de liminar para a decretação da indisponibilidade dos bens dos réus e, ao final, a declaração de nulidade do contrato nº 27/06 e de seus aditamentos, a declaração de nulidade do contrato nº 134/06 e de seus aditamentos, bem como a condenação dos réus Farid Said Madi, Rogério de Lima Netto, Construtora Queiroz Galvão S/A e Vital Engenharia Ambiental S/A, às sanções previstas no inc. II, do art. 12 da Lei 8.492 ou, subsidiariamente, às sanções previstas no inc. III, do art 12 do mesmo diploma. Com a inicial vieram os documentos de fls. 33/1307.


Foi concedida a liminar que determinou a indisponibilidade dos bens dos envolvidos (fls. 1309/1310). A Ré Vital Engenharia Ambiental S/A compareceu aos autos (fls. 1319 e 1320), ficando suprida a notificação para a apresentação de defesa prévia. Sobreveio decisão monocrática cassando a liminar concedida (fls. 1378/1387).


É o breve relatório. Fundamento e Decido. Trata-se de caso de julgamento antecipado, pois a matéria controversa é exclusivamente de direito, não comportando dilação probatória, nos termos do art. 330, inc. I, do CPC. Destarte, há prova documental nos autos suficiente à análise do mérito da quaestio trazida para a demanda, restando, portanto, indeferidos os requerimento para a dilação probatória, com substrato no poder conferido ao Juiz pelo art. 130 do Código de Processo Civil.


Inicialmente, vamos à análise das preliminares argüidas. Não há que se falar em inépcia da petição inicial. O pedido de ressarcimento ao erário é corolário lógico da fundamentação exposta pelo representante do Ministério Público, no que tange às ilegalidades cometidas pelo Administrador Público nas contratações combatidas. Não se confunde, portanto, a iliquidez do pedido com a falta de fundamentação da causa de pedir.



O ordenamento permite que a análise aprofundada do quantum debeatur fique relegada ao momento processual da liquidação do julgado. A petição inicial, portanto, preenche os requisitos do arts. 282 e 283, ambos do CPC. Quanto aos “graves vícios” existentes no inquérito civil, não há qualquer indício de prova da conduta irregular do representante do Ministério Público.

Beira à má-fé a alegação de que a investigação foi conduzida ferindo-se a impessoalidade, atentando-se contra a honra profissional de quem deve ser considerado como paradigma de atuação em defesa dos direitos da cidadania dos munícipes locais.


Não há qualquer norma que impeça o ajuizamento da presente demanda, figurando o Ministério Público como autor, mesmo quando perdure a existência de ação popular tendo por objeto o mesmo contrato administrativo. Tratando-se de pedido mais abrangente, deve prevalecer a ação civil pública, mormente porque as sanções aqui pretendidas não se fizeram presentes na demanda popular. Em relação ao mérito, a pretensão é procedente.


De fato, não pode o Poder Judiciário se imiscuir na discricionariedade administrativa, sob pena de ferir o princípio da separação dos poderes, adotado pela nossa Constituição Federal de 1988.
A discricionariedade, contudo, não é absoluta e comporta sua análise no que tange aos seus limites.



Não se discutirá se o mérito administrativo foi bom ou não, mas sim se houve ilegalidade na atuação do Administrador, mesmo que praticado no suposto interesse público e dentro de seu poder discricionário. Ora, não é dado ao Chefe do Poder Executivo tratar a res publica como se seu dono fosse ou, ainda, como se estivesse à frente de um pequeno comércio em bairro periférico local.

Não pode agir como bem entende, mas sim em estrita observância ao preceito normativo que regula a conduta administrativa. Afinal, o Administrador foi eleito para agir em nome de seus representantes e não por interesses pessoais ou de terceiros.


Os contratos celebrados com as Rés, bem como os seus respectivos aditamentos, são nulos de pleno direito, pois houve a dispensa licitatória sem a observância da hipótese excepcional que a autorizaria, revelando aí a contratação irregular de empresa eleita pelo Administrador, ferindo-se a impessoalidade e a moralidade pública, preceitos contidos no caput do art. 37 da Constituição Federal.


A situação de emergência não pode ser confundida com a própria ineficiência do Administrador que, mesmo presenciando a suposta irregularidade na execução da empresa contratada pela gestão anterior, quedou-se inerte por doze meses na realização do processo licitatório exigido em lei. Ora, a dispensa da licitação, portanto, torna-se muito fácil nos serviços púbicos essenciais, bastando que o Administrador deixe escoar o prazo previsto no contrato entabulado para alegar a urgência e contratar sem a observância da lei.


As empresas rés, portanto, não podem alegar boa fé e desconhecimento do vício. Além da existência de ação contestando a contratação emergencial, a ré Queiroz Galvão teve sua gênese na década de 50 (como exaustivamente alardeiam os réus Farid e Rogério), portanto, reconhecidamente contrata com o Poder Público há décadas e perfeitamente pode negar-se a prestar serviço sem que a lei seja respeitada no caso em concreto.


Ao enveredar pela opção de se submeter à contratação sem a existência de certame prévio, assumiu o risco de ser contratadas e apontadas como co-autora do ilícito, como corretamente o faz o representante do Ministério Público.


Não pode alegar boa fé quem figura na relação jurídica desta forma, respondendo sim pelas sanções previstas ao ato. E não se fale que não há ilícito porque o serviço foi prestado ou porque não há provas de superfaturamento. O dano ao erário surge da contratação indevida e seus respectivos pagamentos à pessoa jurídica que, de forma pessoal, foi eleita pelo Administrador Público.


Assim, não importa se a vantagem é direta, indireta, se o Administrador gozará de apoio financeiro ou político da empresas envolvidas, bastando apenas que a lei tenha sido desrespeitada e que o dinheiro público tenha sido usado.

Mais uma vez, se as empresas submeteram-se a tal contratação, devem suportar os ônus do reconhecimento da ilegalidade, inexistindo sentido no acolhimento da alegação de enriquecimento sem causa dos cofres públicos.

Noutra quadra, a alegação de que o fundamento para a contratação de emergência era o mau serviço prestado pela empresa antecessora não tem a mínima razão de ser.

Esta autoridade se manifesta na presunção de legitimidade de seus atos, pelo amplo controle e fiscalização da execução do contrato, pela possibilidade de impor sanções ao contratante privado.
Além disto, a supremacia do interesse público incompatibiliza-se, muitas vezes, com a possibilidade de o contratante privado invocar a exceptio non adimplenti contractus (exceção do contrato não cumprido).

(...) Com relação ao segundo aspecto – o de saber quando tal ou qual contrato é administrativo – firmou-se o entendimento de que teria este caráter o contrato firmado pela administração que atendesse a um desses três requisitos: a) receber tal qualificação por lei; b) ter por objeto a própria execução de um serviço público; c) conter cláusulas exorbitantes”.


De qualquer sorte, podemos extrair e adotar o seguinte conceito para contrato administrativo: “É um tipo de avença travada entre a Administração e terceiros na qual, por força de lei, de cláusulas pactuadas ou do tipo de objeto, a permanência do vínculo e as condições preestabelecidas assujeitam-se a cambiáveis imposições de interesse público, ressalvados os interesses patrimoniais do contratante privado.”

Nesse contexto, as características do contrato administrativo derivam da supremacia do interesse público sobre o particular, se retratando nos deveres-poderes que tem a Administração de modificar unilateralmente a avença, extingui-la, impor sanções ao particular e exigir o cumprimento das prestações alheias.

Em termos práticos, o interesse público (primário)?, tutelado pela Administração, prepondera sobre o interesse privado, titularizado pelo terceiro contratante. Isso não significa, porém, uma concepção autoritária do contrato administrativo, nem mesmo o fato da superioridade do interesse público se retrate numa concepção autoritária do Estado.

As chamadas cláusulas exorbitantes têm preposição mandamental, formulada pela Administração e aceita pelo particular; e tem o condão de tipificá-lo “contrato administrativo”. O interesse público (primário), resguardado pela Administração, que pode usufruir de todos os poderes indispensáveis à proteção dos administrados, é que requer estas prerrogativas; estes privilégios concedidos a ela nos contratos públicos.

Não quer dizer, porém, que a Administração está simplesmente “acima” nesta relação jurídica, impondo-se aleatoriamente, menosprezando o interesse do particular contratante. Aliás, se se procedesse dessa maneira, é perfeitamente evidente que a Administração não encontraria contratantes”. Aliás, o art. 58 da Lei de Licitações e Contratos é que estabeleceu as prerrogativas da Administração, nestes termos: Art. 58.

O regime jurídico dos contratos administrativos instituídos por esta Lei confere à Administração, em relação a eles, a prerrogativa de:

I – modificá-los, unilateralmente, para melhor adequação às finalidades de interesse público, respeitados os direitos do contratado;

II – rescindi-los, unilateralmente, nos casos especificados no inciso I do art. 79 desta Lei;

III – fiscalizar-lhes a execução

IV – aplicar sanções motivadas pela inexecução total ou parcial do ajuste;

V – nos casos de serviços essenciais, ocupar provisoriamente móveis, imóveis, pessoal e serviços vinculados ao objeto do contrato, na hipótese da necessidade de acautelar apuração administrativa de faltas contratuais pelo contratado, bem como na hipótese de rescisão de contrato administrativo.

Ora, nenhuma destas providências foi tomada pelo Administrador que, simplesmente quedando-se inerte, elegeu o caminho da ilegalidade na contratação, sob o manto da hipótese excepcional da dispensa licitatório, ferindo frontalmente a mens legis existente na Lei 8.666/93.

Assim, como análise final, classifico os atos praticados pelas partes como incursos no art. 10, “caput”, da Lei 8.429/92, pois o erário foi entregue a quem não estava autorizado pela lei para tanto, pouco importando se o serviço foi ou não prestado.

Tratando-se de atos de improbidade administrativa que constituem a modalidade intermediária de gravidade do sistema normativo protetor, incidindo as sanções previstas no art. 12, inc. II, do diploma acima citado. Ante o exposto, com fundamento no art. 269, inc. I, do CPC, JULGO PROCEDENTE a pretensão e:


a) DECLARO a nulidade do contrato nº 27/06 e seus respectivos aditamentos, bem como a invalidação de todos os pagamentos deles decorrentes;

b) DECLARO a nulidade do contrato nº 134/06 e de seus aditamentos, bem como a invalidação de todos os pagamentos deles decorrentes;

c) CONDENO os Réus FARID SAID MADI e ROGÉRIO DE LIMA NETTO como incursos nas sanções do art. 12, inc. III, da Lei 8.492/92, determinando o ressarcimento integral do dano causado ao erário (consistentes em todos os pagamentos feitos com base nos contratos e aditamentos em questão, atualizados desde a data do pagamento), a ser apurado em sede de liquidação de sentença;

a suspensão de seus direitos políticos por cinco anos; pagamento de multa civil no valor de cem vezes o valor de suas remunerações de Prefeito Municipal de Guarujá e de Secretário de Serviços Públicos, respectivamente; proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais, ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de três anos.

c) CONDENO as Rés CONSTRUTORA QUEIROZ GALVÃO S/A e VITAL ENGENHARIA AMBIENTAL S/A como incursas na sanções do art. 12, inc. III, da Lei 8.492/92, determinando o ressarcimento integral do dano causado ao erário (consistentes em todos os pagamentos feitos com base nos contratos e aditamentos em questão, atualizados desde a data do pagamento), a ser apurado em sede de liquidação de sentença;

pagamento de multa civil no valor de cem vezes o valor da remuneração de Prefeito Municipal de Guarujá; proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais, ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de três anos.



Finalmente, confirmo a liminar concedida nos autos, autorizando a exclusão dos bens imóveis da constrição, conforme requerido pela Ré Construtora Queiroz Galvão S/A às fls. 2426/2428. Oficie-se. Em relação ao requerimento formulado de oferta de caução, rejeito-o.

Com efeito, comungo do entendimento do representante do Ministério Público, no qual a “holding”, desprovida de patrimônio individualizado, oferta o patrimônio da empresas controladas, entre as quais as próprias rés. A caução ofertada, para ser considerada idônea, deveria ter sido efetuada com patrimônio individualizado, que não pode se confundir com aqueles bloqueados para futura satisfação do crédito a ser executado para a recomposição do dano.


Finalmente, condeno todos os réus ao pagamento das custas e despesas processuais. P.R.I.C.
Guarujá, 02 de fevereiro de 2009. RODRIGO BARBOSA SALES Juiz de Direito

50 comentários:

Anônimo disse...

Que demora pra ouvir suas considerações acerca dos projetos anuncidos pelo Governador Aécio Neves para Juiz de Fora, Omar! Pra quem quer conquistar espaço político representando a cidade, seu posicionamento não poderia ser mais demorado. Está tão difícil assim elaborar sua contra-argumentação?

Luiz Penna disse...

O que me espanta como cidadão é ver como a publicidade esmaga a verdadeira notícia. Isso prova o quanto vivemos na superficialidade dos acontecimentos e como são manipuladas as coisas.
Trazendo esse tema para a nossa micro realidade juizforana, observo que quando há movimentos em torno de “mudanças” [desenhada por alguns políticos locais], com dinâmicas em “eficiências”, o sinal fica vermelho para o verdadeiro crescimento humano; exatamente por essas ideias estarem ainda com o pé em um modelo obsoleto de crescimento.
Percebo que há um aumento de palavras, sem consistência, lançadas pela administração atual, com suportes de falsos progressos. Não sejamos hipócritas. Com certeza Juiz de Fora é uma cidade bacana, com uma cultura fantástica, mas esse projeto com corpo de racionalização de desenvolvimento apresentado na última segunda-feira, dia 29, nada mais é do que uma irracionalização dos gastos públicos.
Como bem diz o teólogo Leonardo Boff, a Terra não suporta mais nem há demandas suficiente. “A perpetuação deste paradigma de produção e de consumo pode, no limite, comprometer o futuro da biosfera e a existência da espécie humana sobre o planeta. Como mudar de rumo? É tarefa complexíssima. Mas devemos começar. Antes de tudo, com a mudança de nosso olhar sobre a realidade, olhar este subjacente à atual sociedade de marcado: o pessimismo capitalista e o darwinismo social”.
Querem transformar avenidas, construir espaços imensos pela cidade afora, tudo em nome do progresso e da estética. Mas onde estão os projetos das ciclovias, da desfragmentação das matas? A ideia da atual gestão se concentra em formas tecnicistas, especializadas apenas em mudar a paisagem urbana do centro. Jogam a sujeira para debaixo do tapete. Com isso os bairros e distritos ficam esquecidos. Alguém se lembra que é preciso arrumar as estradas que levam até Sarandira? Que toda aquela poeira prejudica crianças e idosos, aumentando o número de pessoas nas filas dos postos de saúde?
Gostaria de saber também, se algum técnico da prefeitura já subiu pelas trilhas da cachoeira do Vale do Ipê e pensou em algum projeto para despoluir o córrego? Não! Claro que não! Todos pensam apenas em melhorar o tráfego de veículos pela cidade. Falta na verdade interação sobre os verdadeiros problemas do município. Assim caminha a humanidade, presa no lucro. Apenas isso.
Outra coisa importante, citada por Leonardo Boff, que merece uma reflexão: “As três pessoas mais ricas do mundo possuem ativos superiores à toda riqueza de 48 países mais pobres onde vivem 600 milhões de pessoas; 257 pessoas sozinhas acumulam mais riqueza que 2,8 bilhões de pessoas o que equivale a 45% da humanidade; o resultado é que mais de um bilhão passa fome e 2,5 bilhões vivem abaixo da linha da pobreza; no Brasil 5 mil famílias possuem 46% da riqueza nacional”.
Será que o atual governo já fez uma radiografia sobre a realidade das crianças que vivem ao redor do centro? Ou ele perpetua apenas os enredos que nutrem esse vício histórico, que poucos ainda devem dominar a economia? Por acaso, ele [o governo] sabe exatamente quais serão as chances dessas crianças crescerem e se tornarem cidadãos de fato, sem que se cultue uma holística mentirosa de poder? Acho que não. As estatísticas são feitas por encomenda. Para quê? Ora... Para manipular mesmo.

Anônimo disse...

Prezado Omar,

Tenho acompanhado o seu Blog diariamente, mas hoje com a "Carta aos Vereadores", passo a respeitá-lo como político. Esta cambada de vereadores que estão aí, foram os mesmos que TOLERARAM a roubalheira do Alberto Bejane como prefeito, foram omissos e coniventes.

Este prefeito idiota tem que ser impedido de continuar com as suas peripécias...

O seu esforço em buscar IMPEDIR que o mensaleiro continue com as suas falcaturas tem o meu respaldo e apoio.

BOLA PRÁ FRENTE...PARABÉNS!

Anônimo disse...

OMAR.


PAABÉNS...QUE JOGADA DE MESTRE.

AGORA TODOS OS VEREADORES ESTÃO AMARRADOS JURIDICAMENTE...QUA...QUA...QUA....


SE NÃO TOMAREM UMA POSIÇÃO ESTARÃO SENDO INVESTIGADOS E/OU PROCESSADOS PELO MPE E MPF POR CORRUPÇÃO PASSIVA.... QUA...QUA..QUA....

OU ELES AUUMEM AS SUAS FUNÇÕES CONSTITUCIONAIS DE FISCALIZAÇÃO OU ESTARÃO NO MESMO BOLO...SERÃO PROCESSADOS, CONDENADOS E PERDERÃO SEUS MANDATOS.


QUA...QUA...QUA...QUA.....


SEGURA ESSA AÍ NOBRES EDIS........

Anônimo disse...

Ainda MST

Caro Omar, Não entre nessa,lugar de BANDIDO é na CADEIA, ou MORTO só no Brasil é que; bandido vira PASTOR, POLITICO, ARTISTA e agora querem até que vire PRESIDENTE.É um horror!Cuidado com esta gente se entrar você não saí mais, te garanto que não vale apena. Se os defende-los, estará defendendo os que financiam, ai seu discurso perde o sentido.
Eu já vi esse filme e melhor, já participei dele.

Macha Negra

JC disse...

O tema é outro, mas estou indignado com o anuncio das obras na cidade, Como se já não bastasse a montanha de dinheiro que vai ser jogado fora com as intervenções viárias mal planejadas e sem efeito prático para melhorar nosso transito, um verdadeiro desperdicio de dinheiro público, agora esta mentira deslavada da mercedes de juiz de fora produzir onibus. É sabido por todos que conhecem a historia desta empresa que ela não fabrica mais onibus desde final dos anos 90, mas, apenas chassis para que sejam "encarroçados" por outras empresas.
Mentira em cima de mentira. Quem sabe estou errado, tomara.
O que o transito de jf precisa é de intervenções perifericas que viabilizem a região central, tenho sugestões, mas, sou só um cidadão que não invo propredades de ninguem e paga impostos para sustentar o sistema que aí está.

Anônimo disse...

Sei que este comentário está fora do post.
Mas devido as promessas do governador ontem, como acreditar, se o aeroporto está se deteriorizando
pela ação do tempo há oito anos.
Me engana que eu gosto.

Anônimo disse...

Caro Omapr Peres,acho justo e legal essa carta endereçada aos vereadores de JF.Vc com certeza não esta sozinho nessa luta.A diferença e que a grande maioria das pessoas não tem conhecimento ou meios de expressar sua indignação,com toda essa bandalheira que ocorre em JF.No caso do contrato com a Queiroz Galvão,acho que a responsabilidade dos vereadores e muito maior que a do propio Custodio,ja que os vereadores são eleitos para FISCALIZAR os atos tomados pela prefeitura.E claro e evidente que todos esses vereadores sabem e tem conhecimento do contrato entre a prefeitura e a Queiroz Galvão.Se eles não tomaram providencia nenhuma,ou o contrato e legal e esta dentro da lei,ou estão coniventes com um contrato fraudulento.Nesse caso,tanto o prefeito,quanto os vereadores tem culpa,e devem pagar por isso.Na minha modesta opinião,acho que JF tem dois ou tres vereadores realmente preparados para exercer as suas funções.A grande maioria estão lá por obra do acaso,por sorte,por ignorancia dos eleitores,por sorte,sei lá.Uma coisa eu garanto,por copetencia e que não e.Mas uma coisa e certa,mesmo esses dois ou tres vereadores capazes,se realmente o contrato com a Queiroz Galvão for fraudulento,deveriam ser punidos de forma mas rigorosa que seus pares,que são facilmente manipulados.

Anônimo disse...

Depois do "Afago" que o Sr.Mattos fêz aos vereadores que votaram pelo aumento do IPTU-incluo o Presidente (?)da Câmara Sr .Bruno Siqueira,que tinha o dever de usar a tribuna e se posicionar contra,e não o fêz- e mais os 150 mil recebidos (segundo sua versão),achas ainda que os nobres edis vão lá se importar com este seu ato de descência e moralidade?
Pago para ver!!
Veja só o afago:“Custódio também citou a cobrança enfrentada pelos parlamentares, que chegaram a ter seus rostos “enfeitando” cartazes e panfletos distribuídos por sindicatos e entidades trabalhistas em protesto contra os que aprovaram o reajuste do imposto(IPTU). “Eles sofreram muito nos últimos meses porque tiveram coragem de assumir o papel antipático de assegurar recursos para a Prefeitura”, elogiou o chefe do Executivo”.
....coitadinhos...e com os bolsos cheinhos de dinhereiro!!!!

Anônimo disse...

"O governador comunicou ainda a liberação de R$ 26 milhões do Governo de Minas para área de saúde da Zona da Mata. Os recursos compreendem parte das obras do Hospital de Urgência e Emergência e do segundo módulo do Hospital Universitário da UFJF. Também foram assinados protocolos para implantação de cinco empresas dos segmentos siderúrgico e construção civil no município. O maior deles, do Grupo Ferrous, no valor de R$ 8,8 bilhões, tem previsão para início das atividades em 2016".

É tanta promessa e tanta verba que, ao fim desse governo a cidade DEVERÁ estar um paraiso!!! Precisamos fiscalizar pra ver se esse "dinheirão prometido" vai mesmo ser traduzido nas "obras prometidas"...Afinal de contas, este ano tem campanha do filhote...

Anônimo disse...

As máfias não pronunciam !
Vide caso Arruda, onde todos calaram perante o tribunal.

Rogério de Moraes disse...

‘Aécio é algoz, e não herói’,

diz Castelar


(JF, 30-MAR-10) Contrariando o senso comum, como ele próprio admitiu, o vereador Wanderson Castelar (PT-JF) subiu à tribuna da Câmara, na noite de ontem, dia 29, para criticar o programa “Nova Juiz de Fora”, anunciado em cerimônia, que contou com a presença do governador Aécio Neves, na manhã desta segunda-feira.


“Após oito anos de mandato – situou o parlamentar –, o governador volta à cidade para anunciar um pífio pacote de obras, cujos valores são irrisórios perto de tudo que o governo do estado nos tirou neste período”.


Sob o governo Aécio, a Zona da Mata passou a ocupar as últimas posições no ranking de investimentos públicos, perdendo para os Vales do Jequitinhonha e do Mucuri, as regiões mais pobres do estado. “Me sinto envergonhado – desabafou o petista – ao ouvir a maior autoridade do Município, o prefeito Custódio Mattos, tratar o governador como um herói, quando em verdade é um algoz”.


Para Castelar, o anúncio mais animador ficou por conta dos investimentos privados, como o da mineradora Ferrous, que prevê aplicar 8,8 bilhões de reais na construção de uma siderúrgica na cidade. No entanto, o vereador chama a atenção para três aspectos: a insuficiência de recursos já admitida pelos executivos da empresa; o prazo necessário à implantação do projeto na cidade; e a enorme renúncia fiscal adotada para atrair o investimento.


“Há um longo caminho até a festa de inauguração da nova siderúrgica. Nunca é demais lembrar – ironiza o vereador –que o aeroporto regional permanece perdido em meio ao mato há quase dez anos, período em que reinou Aécio”.

Anônimo disse...

Falso prefeito mensaleiro, falso governador, falsos vereadores, falsa imprensa local, falsa oposição, falsa Siderúrgica, falsos hospitais, falsa Mercedes Benz, falsas promessas de progresso, realidade trágica para o futuro desta cidade...

Anônimo disse...

DENÚNCIA: PROFESSORES TEMPORÁRIOS, AINDA NÃO CHAMADOS, ESTÃO EM DESESPERO COM O PLANO DE SAÚDE DO SERVIDOR(PMJF)
V - Participante especial: Os servidores pertencentes ao quadro de pessoal das Administrações Direta e Indireta, do Poder Legislativo de Juiz de Fora e os empregados da Associação Municipal de Apoio Comunitário (AMAC), que aderirem ao Plano de Assistência à Saúde quando na ativa terão a prerrogativa de continuarem no plano, na condição de Participante Especial, no caso de deixarem o serviço público municipal, em função de exoneração ou demissão, pelos períodos discriminados na tabela abaixo:
Tempo de serviço nos órgãos públicos Prazo permitido de permanência no plano
De 6 meses a 1 ano 3 meses
De 1 a 2 anos 6 meses
De 2 a 3 anos 1 ano
Acima de 3 anos 2 anos
§ 7º Expirados os prazos fixados no caput do inciso, o participante especial será automaticamente desligado do Plano de Assistência à Saúde juntamente com seus dependentes.
§ 8º O desligamento devido à condição definida no parágrafo anterior não exime o participante das responsabilidades administrativas e judiciais pela utilização do plano durante o período de filiação.
§ 9º É de responsabilidade do participante especial titular a devolução das carteiras de identificação do plano, em qualquer condição de desligamento do plano.
§ 10. Os participantes que se tornaram especiais antes da data de publicação deste Decreto terão assegurada a permanência no Plano de Assistência à Saúde por tempo indeterminado, em conformidade com a regulamentação anterior.”

Art. 3º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

Prefeitura de Juiz de Fora, 10 de julho de 2008(Governo Bejani)e referendado pelo atual governo(?) do Sr.Mattos.
COVARDES! COVARDES ! COVARDES
E o teto do magistério em Minas não chega a 400 reais.
Enquanto isto,nosso governador(?)dá um aumento para o magistério de 10%,ou seja: em torno de 3 reais para o teto !!!
E vamos anunciar obras!
O povo gosta de circo e futebol,não é mesmo Sr.Mattos ?

Anônimo disse...

É RODRIGO BARBOSA O DITADO É CERTO, QUEM COM PORCO SE MISTURA COME FARELO, E VOCE, UMA CARA DIGNO, PROFISSIONAL, TEM A CORAGEM DE PRESTAR A ESSE ABSURDO DE ESPALHAR PELA CIDADE ESTES BANNERS COM OS DIZERES NOVA JUIZ DE FORA AGRADECE AO GOVERNANDOR UM NOVO TEMPO DE DESENVOLVIMENTO, SÓ ESQUECEU DE COMPLETAR DIZENDO: DESEVOLVIMENTO DOS BURACOS, DO MATAGAL, DA DENGUE, DA FALTA DE MÉDICOS NA UBS, DA FALTA DE INDUSTRIAS, ETC.. ME POUPE RODRIGO BARBOSA, MANDE TIRAR ESSES BANNERS IMEDIATAMENTE DOS POSTE, NOSSA CIDADE JÁ ESTÁ BASTANTE SUJA PARA VOCES VIREM A CONTRIBUIR COM MAIS ESSA.

Anônimo disse...

DONA SUELI REIS, JÁ ESTÁ LIBERADO OUTDORS PELA CIDADE?, SE NÃO ESTÁ MULTE A PREFEITURA QUE ESTÁ POLUINDO OS POSTES DA CIDADE COM BANNERS DE PURA MENTIRA, SUBSTIMANDO NÓS MORADORES.

Anônimo disse...

NINGUÉM SE PREOCUPA EM LIMPAR PRAÇAS, RUAS, GALERIAS, ESCADÕES, NADA DISSO MAS PARA SUJAR ATÉ O PDT TEM A CORAGEM DE COLOCAR FAIXAS COM OS DIZERES: VALEU AÉCIO O PDT ESTÁ DE BRAÇOS DADOS COM VOCE, SR. VICE-PREFEITO EDUARDO FREITAS NÃO SEJA TÃO HIPÓCRITA A PONTO DE DEIXAR ESSAS FAIXAS PENDURADAS POR AI. APROVEITE OS MESMOS FUNCIONÁRIOS QUE PENDURARAM ESTAS FAIXAS PARA AJUDAR NA LIMPEZA DAS MESMAS.

Anônimo disse...

ONTEM POR POUCO NÃO ACONTECE UMA TRAGÉDIA EM NOSSA CASA, MEU ESPOSO TRABALHA NO BAIRRO BARBOSA LAGE, E AO PASSAR PRÓXIMO A RODOVIÁRIA VIU NOSSO FILHO ALI COM MAIS ALGUNS COLEGAS, ME LIGOU PERGUNTANDO PELO MENINO E EU DISSE ESTÁ PARA AULA, EM RESUMO ATÉ DESCOBRIRMOS QUE O SR CUSTÓDIO MANDOU TIRAR OS MENINOS DA SALA DE AULA PARA FAZER NUMERO PARA O GOVERNANDOR AECIO MUITA AGUA JÁ TINHA ROLADO. SR. CUSTODIO QUANDO MANDO MEU FILHO PARA AULA É O LUGAR QUE ELE DEVE FICAR ATÉ O FINAL DO TURNO, NÃO ADMITO QUE TIREM MEU FILHO DA SALA DE AULA PARA NADA, A NÃO SER PREVIAMENTE AVISADO A MIM E A SEU PAI. DESCULPE MINHA INDIGNAÇÃO.

Anônimo disse...

JÁ SABEM QUANTO CADA PESSOA GANHOU PARA VESTIR A CAMISA DO ANASTASIA? ISSO MESMO, 30 REAIS, SÓ O IPTU SUBIU, O CACHE CONTINUA O MESMO.

Anônimo disse...

ASTRANSP SEDE ONIBUS PARA LEVAR ALUNOS, E FUNCIONARIOS DA PREFEITURA PARA RECEBER O AECINHO, QUE VERGONHA, QUEM SERÁ QUE PAGOU ESSE COMBUSTIVEL?. E SE ALGUM ACIDENTE TIVESSE ACONTECIDO NESSE INTEVALO COM ALGUM ALUNO QUE DEVERIA ESTAR NA SALA DE AULA?.

Anônimo disse...

A voce pai de familia que está desempregado, vendo seus filhos passando dificuldades, aguarde que em 2017 o aecio e o custodio vão trazer novos empregos, se voce sobreviver até lá vai ver que é mais uma mentira dos mattos neves.

Anônimo disse...

Tudo bem,e ate saudavel a divergencia politica,pois como diria Nelson Rodrigues,toda unanimidade e burra.Mas em se tratando de Juiz de Fora,se depender de uma parcela da população,fica tudo do jeito que esta,e fica proibido falar,ou ate mesmo sonhar com uma cidade melhor,mas desenvolvida,geradora de empregos e renda.E a turma do contra.E contra a BR440,e contra a istalações de novas industrias,e contra a reforma do sistema viário da cidade,inclusive tendo um cidadão radicalmente contra a retirada de um busto na Praça do Riachuelo,outro que jura que a Mercedez Bens jamais vai fabricar caminhões e onibus em JF,porque ela não fabrica mas esses meios de transporte.Alguns,com uma conversa de preservar o meio ambiente,e tambem radicalmente contra qualquer tipo de intervenção,que por ventura possa agredir matas,rios,corregos,represas,cascatas,cascatinhas,o ninho do beija flor que esta numa arvore bem no meio da onde iria passar uma rua,e por ai vai.Resumindo,quanto pior,melhor.Com certeza absoluta são pessoas que ja estão com suas passagens compradas para morarem bem longe de Juiz de Fora,porque nem eles,na sua mas alta dose de loucura,conseguiriam viver numa cidade que eles agora julgam ser o exemplo de cidade ecologicamente correta,ou politicamente correta.Não sou o dono da verdade,sei que minha ortografia não e das melhores,mas de uma coisa eu sei,nunca na historia desse país,uma população foi tão contra o progresso e desenvolvimento de sua propia cidade.Tem coisas que so acontecem com o Botafogo,e agora com Juiz de Fora.Depois chamam a gente de roceiros(lembram,na novela da globo?)e neguinho esbraveja e grita que Juiz de Fora e um exemplo de desenvolvimento.O melhor lugar do mundo para viver.Poderia ate ser,se os moradores de Juiz de Fora deixar a cidade drescer.

Anônimo disse...

Governo anuncia trem-bala de Uberaba a São Paulo.

Gente, vamos deixar de ser otarios e desconsiderar promessas de campanha. Veja que o Governo anuncio Trem Bala de São Paulo -Uberaba.

O PT ESTÁ FICANDO LOUCO APÓS O LULINHA ESCOLHER UMA CANDIDATA QUE NÃO TEM POTENCIAL ELEITORAL.

bolivar disse...

Um ano e dois meses de governo.
Hoje eu peguei um programa de governo do Custódio, pois fiz questão de guardá-lo afim de poder ter algo documentado todas as falácias do atual prefeito. E aqui vou transcrever apenas algumas das suas "promessas":
-Construção de um grande hospital de urgência e emergência na Zona Norte.
-Educação afetivo-sexual nas escolas, com participação de psicólogos,médicos, assistentes sociais e educadores.
-Mais duas unidades de atendimento especializado em Saúde mental nas Regiões Norte e leste.
Mais residências terapêuticas.
- Terapias não convencionais(homeopatia, farmácia de medicamentos manipulados e acupultura)
-Acompanhamento permanente das famílias carentes da cidade
-Moradia popular ao alcance das famílias de baixa renda
-fotalecimento da coleta seletiva para a redução do volume de lixo.
-Área de convivência e lazer nas márgens do Paraibuna.(onde sequer se faz a capina, pois caminho lá e convivo diariamente com a sujeira)
-Bilhete único permitindo troca de ônibus com apenas uma passagem.
-Criação de ciclovias,
telecentros nos bairrosw com internet gratuita...

Diante de todas essas propagandas enganosas,(171) que resposta o Ministério Público tem a dar a nós, cidadãos, que cumprimos o nosso dever cívico,e não temos sequer mecanismos para protestar diante de tamanha mentira? Por que a justiça é tão firme com as falhas do cidadão comum( e deve ser) mas é tão complacente com essas aberrações cometidas contar o povo?

Anônimo disse...

bJá que a Praça do Riachuelo vai desaparecer, o melhor fazer uma reportagem com fotografias e históricos do que lá já aconteceu.Fotografem as arvores, os monumentos e a fonte luminosa.
O futuro sombrio que nos espera, só ficarão lembranças.Convide seus amigos, como faz aquela propaganda e mande torpedos(derrubada da mangueira)para o ultimo abraço da praça. Adeus verde, o ar que respiramos, está indo embora, para dar lugar ao monoxido de carbono, exalado do veículos, que ali transitarão.

No futuro, iremos ter a noticia da extinção do Parque Halfeld, para dar lugar a mais um corredor de veículos, tudo em nome do progresso.E viva a nova JF.

Só para lembrar, ontem não houve coleta de lixo, os funcionários estavam na solenidade, e não foi ponto facultativo, foi gazeta mesmo, patrocinada pelo executivo.
Seu tomé

dimasflores disse...

Vamos aguardar as respostas e guardar os nomes para execrá-los da vida política em 2012!

Anônimo disse...

Senhor Omar Peres e senhores comentaristas.
Quando o nosso Estado tiver um Tribunal de Contas que de fato fiscalize as contas do Governador e, principalmente dos Prefeitos, que são os cabos eleitorais de Deputados Estaduais e Federais e que seus Conselheiros deixem de ser
em muitos casos nomeados por indicação do Governador e que todos
eles sejam cidadãos que verdadeiramente possuam moral e dignidade ilibadas, então poderemos
dizer que o final dos corruptos e dos corruo]ptores estará próximo.
Mais ainda, quando os Vereadores forem homens honestos e indipendentes, entretanto, do jeito
que todos estão vendo, nosso Estado
e nosso Paíz tramformar-se-ão em lugar digno de elogios e propício para cidadãos honestos viverem e educarem seus filhos e terem a certeza de que serão cidadãos honestos e honrarão a PÁTRIA DOS BRASILEIROS.

Anônimo disse...

Parabéns Omar pelo xeque mate dado aos vereadores, a resposta que eles vão dar nem precisamos falar Omar! Estes excelênciaszinhas aprovam o orçamento todo ano e os números estão lá,desde à época do Bejani, todos sabem e concordam e PARTICIPAM, POIS QUEM NÃO PARTICIPA MAIS FICA CALADO CONSENTE.Omar porque O Bruninho Siqueira ainda não tomou providencias até agora indo ao MP, PF igual ele fez em passado recente, alias muito bem feito , mas a resposta para este questionamento é clara, NÃO VAI FAZER NADA PORQUE TÁ COM O RABO PRESO, SE NÃO TÁ POR QUE NÃO ABRE UMA CPI OU PELO MENOS UMA COMISSÃO ESPECIAL PARA INVESTIGAR?!! Sua postagem Omar mais o orçamento que os vereadores aprovam anualmente é mais do que suficiente para termos no mínimo uma CPI urgente e uma ação Do MP de imediato!Pelo menos para investigar , quem não deve não teme, se tá tudo certo deixa abrir esta caixa que não é nem preta, é verde de tanto dinheiro que é distribuido neste esquema! Este é o pivô central Omar se mexer fede muito. E aí Presidente da Câmara Municipal vai ficar quietinho e fingiu que não leu o Blog do Omar (pois todos lêem) ou vai agir?1Será que se mexer sobra para o papai, rs,rs,rs esta eu quero ver se vce bota para frente!!!! Duuuuvvviiiddooo!!!!!!!Super parabéns Omar vce é o cara ! Eles te criticam mais você é o bicho! Tenho até sonhado com o dia que vce vai chegar ao poder na nossa cidade, e este dia vai chegar! Estes caras tão fo.......s abração!
Obs :Pega este tema de empreitada Omar que não sobra ninguém mesmo!!!!! Beijão à todos!

Anônimo disse...

Omar, poste as respostas com as opiniões, desculpas esfarrapadas de todos os vereadores, "caso" eles respondam.



Pitucapa

Anônimo disse...

A respnsabilidade dos Vereadores de nossa cidade é como eles se arrumarem na vida eles e de seus parentes, então caro amigo é malhar em ferro frio, não adianta nada, cade o Minstério Público qie é o fiscal da Lei, eles também querem é receber o seu no final do mês,, qie também é um gordo salário e ponto, não adianta e nada vai adiantar e mais se voce também for eleito a Deputado também nada vai fazer, porque uma andorinha sozinha não faz verão, voce é honesto, bem de vida financeiramente e imobiliariamente, mas spzinho nada adianta, é essa a verdade que conta infelizmente em nosso Páis, parto do princípio que ainda é um País jovem, então tem de mudar muita coisa e só com tempo e uma boa EDUCAÇÃO para o povo.

jorge disse...

Saiu hoje na Coluna Social tucana uma nota dizendo que "Um detalhe da solenidade que chamou a atenção foi o prestigio do ex-presidente Itamar Franco, convidado a assinar todos os documentos relativos a convênios envolvendo o governo do Estado, a iniciativa privada e a Prefeitura..."
Olhem só que coragem a do Ex. Presidente. Pois, apesar de divergir de algumas das suas posturas políticas, é fato público e notório a sua "mineirice",uma vez que ele só "vai na boa", e nós sabemos que esses contratos são apenas mais promessas de campanha, que dificlmente sairão do papel. Portanto, quem assina, se compromete também.

Anônimo disse...

Quero discordar,em parte de um blogueiro que aqui postou,falando sobre as promessas de campanha não cumpridas pelo atual prefeito.
Sou caminhante das márgens do Paraibuna e posso afirmar que a promessa do lazer nesse local está sendo cumprida. Hoje, ao caminhar, vi uma porção de moradores de rua comendo, sentados na beira do rio, num perfeito pic-nic.
Diante disso, gostaria de sugerir duas coisas: Primeiro, que a 1ª Dama, que é tão emotiva, pois chorou até com o discurso do maridinho,fosse se solidarizar, curtindo o lazer ao lado deles. Segundo, que as pessoas aproveitem o feriadão, e ao invés de irem à Cabo Frio, levem suas cadeiras e sombrinhas para curtir o visual nas margens "bem cuidadas" do nosso Paraibuna. Com certeza sairá na coluna tucana todas as socialites que ali estiverem. Essa é "a NOVA JUIZ DE FORA"

Anônimo disse...

O SUMIÇO DE DIVERSAS AREAS DE REFERENCIA HISTÓRICA E CULTURAL DE JF, SIGNIFICA A ESTUPIDEZ REINANTE NESTA CIDADE.

PREFEITOS E VEREADORES NERSOS,SEM TRADIÇÃO CULTURAL OU INTELECTUAL COM NADA, SÃO AMEBAS DECADENTES.

COMO DIZ UM AMIGO DE BH : Cidade que tem como representantes Ithamaus e Bejanisses necessita realizar um levante popular ou desaparecer.

Anônimo disse...

Enquanto em Juiz de Fora se discute se pode tirar o busto da praça do riachelo,se pode construir uma estrada (BR440) que se sair,so vai trazer beneficios para cidade,se a Mercedez Bens,uma das maiores fabricas de onibus e caminhões do mundo,ainda mantem essa linha de produção,se as obras prometidas ~vão sair ou não do papel,em São Paulo,e Serra e a população de São Paulo participam da inauguração de uma das mas modernas rodovias do Brasil,o Rodoanel.Que com certeza cortou matas,passou por represas,mas vai beneficiar milhões de seres humanos,em todos os sentidos.Mas em Juiz de Fora,continua jogando porrinha no calçadão,metendo o pau em quem consegue sobresair em qualquer segmento,elegendo carlos Albero Bejani,Vicentão,não se manifestando contra absurdos como o aumento do IPTU,contra o desemprego,etc,etc,etc.Não leva mal não,mas esse povinho de JF tem mas e que ver o tempo passar na arquibancada da vida,Porque no campo so entra quem fala pouco,e trabalha mais.

Anônimo disse...

Caros Colegas,

Abaixo extrato da ata da reunião do COPAM Zona da Mata em que, inicialmente, era anulada a votação do dia 22 de março sobre a rodovia que ligará a BR040 ao Aeroporto Regional pelas margens da represa João Penido.
A seguir, retificação da ata, em que é mantida a decisão pelo indeferimento, conforme a reunião gravada.
Há a cresça que democracia, participação e controle social são inimigos da eficácia administrativa.
A decisão do COPAM indeferindo o traçado proposto e pedindo alternativas no traçado da estrada mostra extamente o contrário.

Vamos acompanhando...

Júlio Teixeira - Engenharia

RETIFICAÇÃO DE PUBLICAÇÃO
(Publicado no Diário Oficial de Minas Gerais no dia 26/03/2010, pág. 58).
Decisões da 59ª Reunião Ordinária da Unidade Regional Colegiada da Zona da Mata do Conselho Estadual de Política Ambiental - COPAM, realizada no dia 22 de março de 2010, às 14 horas. Local: Auditório do IEF, Rodovia Ubá/Juiz de Fora, km 02, Horto Florestal - Ubá/MG.
Onde se Lê:
(...)
5) Processo Administrativo para Exame de Licença Prévia concomitante com a Licença de Instalação - Concedida -"Ad Referendum":
5.1) Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais - DER - Pavimentação e/ou melhoramentos e Implantação de rodovias - Coronel Pacheco e Juiz de Fora/MG - PA Nº 15908/2007/001/2008 - Convocado ao Licenciamento - Apresentação: SUPRAM/ZM. APÓS A VOTAÇÃO, AO FINAL DOS TRABALHOS, O PROCESSO FOI CHAMADO À ORDEM: POR DECISÃO DO PRESIDENTE EM EXERCÍCIO, O PROCESSO SERÁ RECOLOCADO NA PAUTA DE JULGAMENTO DA PRÓXIMA REUNIÃO DA URC/ZM, TENDO EM VISTA NÃO TEREM SIDO COMPUTADOS OS VOTOS COMUM E DE QUALIDADE DO PRESIDENTE, NOS TERMOS DO REGIMENTO INTERNO DO COPAM.
(...)
Leia-se:
(...)
5) Processo Administrativo para Exame de Licença Prévia concomitante com a Licença de Instalação - Concedida -"Ad Referendum":
5.1) Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais - DER - Pavimentação e/ou melhoramentos e Implantação de rodovias - Coronel Pacheco e Juiz de Fora/MG - PA Nº 15908/2007/001/2008 - Convocado ao Licenciamento - Apresentação: SUPRAM/ZM. NÃO REFERENDADA.
(...)
(a) Fernando Gesualdi Reiff. Supervisor Regional do IEF Mata
29 58359 -X

-- postado por

Fernando, aquele que não quer emprego, nem o do omar, ainda mais agora POLÍTICO.

Anônimo disse...

BNDES AMPLIOU EM 35% FINANCIAMENTOS PARA SANEAMENTO

31/03/2010 - Guilherme Barros - iG

O BNDES ampliou em 35,5% a carteira de financiamentos a projetos de saneamento básico nos últimos doze meses.

Até meados de março, a carteira da instituição contava com R$ 8 bilhões, o que consolida o BNDES como importante financiador do setor. No início de 2009, a carteira do banco estava em R$ 5,9 bilhões.

No ano passado, o BNDES foi responsável por 31% das contratações de crédito de longo prazo feitas pela área de saneamento.

A estimativa do banco é que os atuais R$ 8 bilhões totalizem R$ 15 bilhões com a participação das empresas de saneamento e recursos do poder público.

No total, são 88 operações em carteira, sendo que 70% delas são de financiamentos para companhias estaduais de saneamento.

J.Carlos Pereira de Sá disse...

AUMENTO DO PODER DE COMPRA DAS CLASSES C e D ATRAI COBIÇA DOS BANCOS

Aline Cury Zampieri e Olívia Alonso – 31/03/2010

Diarista em São Paulo, Cleuza Souza, de 54 anos de idade, não tem conta em banco. Mesmo com o salário de R$ 800 por mês, mais do que suficiente para se “bancarizar”, Cleuza nunca foi a um banco com a pretensão de abrir conta porque acha “tudo de banco muito complicado” e também porque “nunca sobrou dinheiro”.

Quando para para pensar, no entanto, Cleuza acha que uma conta corrente a ajudaria a controlar melhor o dinheiro e a poupar. “Hoje, recebo os pagamentos e guardo o dinheiro em casa para ir pagando as contas”, diz. “Se tiver alguém para me explicar direitinho e com detalhes como são as regras do banco e sempre tirar minhas dúvidas, eu vou querer uma conta sim.”

É por causa de consumidores como Cleuza que as instituições financeiras têm esfregado as mãos, nos últimos tempos. Os bancos sempre miraram as classes C e D com olhos de cobiça mas, com o aumento de seu poder de compra dos últimos anos, a enorme massa de brasileiros desbancarizados ficou muito mais apetitosa. Como aconteceu com o varejo, que garantiu seu crescimento em meio à crise graças a esses consumidores, os bancos têm traçado estratégias, criado produtos e feito parcerias para conquistá-los.

Anônimo disse...

Com relação aos Vereadores, como vai o Vereador Rodrigo Mattos se posicionar contra o pai dele que é Prefeito ? Sinceramente, deveria pedir licença e dar a vaga para outro correligionário suplente, para se demonstrar ética...
Bem, tomo a liberdade de enviar um e-mail que recebi, no que com relação ao PT acho válido, mas quanto ao Lula, ele por estar sempre viajando, esta nas alturas sua popularidade...

"Quando Deus fez o mundo, para que
os homens prosperassem decidiu dar-lhes apenas duas
virtudes.
Assim:
- Aos Suíços os fez estudiosos e
respeitadores da lei.

- Aos Ingleses, organizados e
pontuais..

- Aos argentinos, chatos e
arrogantes.

- Aos Japoneses, trabalhadores e
disciplinados.

- Aos Italianos, alegres e
românticos.

- Aos Franceses, cultos e finos.

- Aos Brasileiros, inteligentes,
honestos e petistas.

O anjo anotou, mas logo em
seguida, cheio de humildade e de medo, indagou:

- Senhor, a todos os povos do
mundo foram dadas duas virtudes, porém, aos brasileiros
foram dadas três! Isto não os fará soberbos em relação
aos demais povos da terra?

- Muito bem observado, bom anjo!
exclamou o Senhor.
- Isto é verdade!
- Façamos então uma correção!
De agora em diante, os brasileiros, povo do meu coração,
manterão estas três virtudes, mas nenhum deles poderá
utilizar mais de duas simultaneamente, como os demais
povos!
- Assim, o que for petista e
honesto, não pode ser inteligente.
- O que for petista e inteligente
, não pode ser honesto.
- E o que for inteligente e
honesto, não pode ser petista.!!!!!!

Palavras do Senhor !!!.

Nota de esclarecimento


Fico triste quando usam a
Internet para espalhar informações que não procedem!
Enviaram-me hoje um e-mail dizendo que o sangue do nosso
presidente é do tipo A-peritivo, e o dos que votaram nele
dele é do tipo O-tário.
É muita sacanagem e falta
de ética passar esse tipo de coisa.... Temos que divulgar
informações corretas! O sangue do presidente é do tipo
B-bum e o dos eleitores AB-estalhados.

Não esqueça:
A mentira tem perna curta,
língua presa, barba branca e um dedo a menos...





NÃO VOTEI NO "CARA" E NÃO
VOU VOTAR NA "COROA".

================================
Marcial Fontes

Anônimo disse...

O aécio veio para inaugurar as obras e os investimentos que levariam 2 anos para entrar em operação. A mesma ladainha das eleições passada,pode até ser que alguma coisa aconteça,é pagar para ver se tudo isso é verdade.

Anônimo disse...

NÃO PODIA SER ASSIM , TODOS QUE ENTRAM PRA POLÍTICA , ACABA VENDO TANTA SEM VERGONHISSE QUE FICA OMISSO , NEUTRO , E ACABA VENDO TUDO MAS NÃO TEM CORAGEM DE DENUNCIAR , OS VEREADORES TEM QUE FALAR A VERDADE PRINCIPALMENTE AQUELES QUE SÃO DA IGREJA, NÃO PODE SE DEIXAR LEVAR PELA AMIZADE, MAS COMBATER A PODRIDÃO.

Anônimo disse...

ENQUANTO CUS´TÓDIO ESTÁ PREOCUPADO COM A VISITA DE AÉCIO NA CIDADE PARA FALAR DE OBRAS FICTÍCIAS E DE PROJETOS PARA AINDA 2017 , POR OUTRO LADO A DENGUE VAI ATUANDO LEVANDO NÚMEROS EXPRESSIVOS DE PESSOAS A HOSPITAIS , E TEMENDO A SEREM ATENDIDOS , POIS O ATENDIMENTO É LASTIMÁVEL, A PREFEITURA TEM DIVULGADO NÚMEROS BAIXOS , MAS TEM OUVIDO DE PESSOAS QUE TRABALHAM EM REDE DE SAÚDE QUE SÃO NÚMEROS BEM ALTOS.
ACORDO PREFEITO!!!!!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Estes Vereadores de Juiz de Fora não servem e nunca serviram para nada ! Atrasaram a cidade na questão da telefonia Celular e 3 G , foram comprados para votar IPTU e gostam de sair no Tribuna (Jornal oficial do Município que acredita nas promessas do Governador de BH Aécio)São uns idiotas na questão do Aeroporto Rural pois lá só desce o mosquito da DENGUE !ESTES VEREADORES SÃO TODOS !!! TODOS ELES, UM BANDO DE ROCEIROS ATRASADOS EM SINTONIA COM O PREFEITO MENSALEIRO DE MARIPÁ DE MINAS !

Anônimo disse...

sr. omar,a unica coisa boa que o governador falou em seu dircurso foi o caso de santa tereza e agradeceu acompetencia da associaçao dos moradores do santa tereza no nome de seu diretor......

Anônimo disse...

Aí Omar,

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

A maior obra do governo interino do Zé Careca vai para o espaço.

O mensaleiro vai acabar com aquele chafarizinho da praça do Riachuelo.

Viu Zé foi apoiar o mensaleiro, ele vai acabar com a maior obra de seu governo.

Não vai sobrar, nem lembrança.

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Anônimo disse...

Familia VERMELHA, garante:
Sabe quando estes vereadores vao se manifestar? NUNCA. infelizmente, mas esta e a nossa verdade, uma pobre cidade, um legislativo corruptivel e um executivo corrupto. Que tristeza, mas esta e a nossa cidade.
QUE PENA

O PEIXE MORRE PELA BOCA disse...

PRO SEU EURICO:
EM JUIZ DE FORA TEM CRACK, TEM POLITICO MALANDRO E CORRUPTO, TEM UM POVO BUNDA MOLE, TEM ATÉ UM TIMECO CHAMADO TUPI.
MAS ISSO AQUI NÃO TEM:

Uma adolescente de 13 anos foi estuprada por pelo menos três rapazes, em Londrina (PR). O crime teria sido motivado pelo uso da "pulseira do sexo", segundo a polícia. A vítima foi abordada por um grupo composto por quatro jovens depois de sair da escola, na região central da cidade, por volta das 12h do dia 15 de março. De acordo com a Polícia Civil, um dos envolvidos tem 18 anos e vai responder em liberdade pelo crime de estupro de vulnerável. Os demais já foram identificados, mas ainda não prestaram depoimento até a manhã desta quarta-feira (31).



A “brincadeira” das pulseiras funciona da seguinte forma: uma menina coloca diversas pulseiras de silicone coloridas no braço e um jovem tenta arrebentar um dos adereços. Cada cor representa um “carinho”, que vai desde um abraço até a prática de sexo; quem arrebentar receberá a “prenda” da dona da pulseira.

BELO EXEMPLO SEU PARANÁ DÁ PRO BRASIL.
VELHINHOS ESPANCADOS QUANDO VÃO RECEBER, MENINAS ESTRUPADAS AO MEIO DIA, E UM PARTICIPANTE GAY NO BBB.
NÃO É DE SE ESTRANHAR QUE O SR SE PREOCUPE TANTO COM JUIZ DE FORA.
NÓS SOMOS MESMO MUITO ATRAZADOS.

Anônimo disse...

Gostaria de saber o porque de algumas bancas de jornais esconderem no seu interior o jornal JFHoje, e não estamparem como os demais. Vide banca da Rua São João com Rio Branco.????????

Anônimo disse...

que tal se nós, blogueiros, que não compactuamos com essa administração atual, fizésssemos inúmeros cartazes escritos " Nova Juiz de Fora" e colocassémos em cada buraco, amontoado de lixo ou matagal que encontrássemos pela cidade?
A idéia está lançada.

luis disse...

O Governador demosntrou um grande carinho por Juiz de Fora ao lhe dar de presente um helicóptero usado. Para aqueles que dizem que ele nada faz pela cidade é oportuno lembrar que este já é o segundo presente dado por ele. O primeiro foi um velho e ultrapassado cronômetro desativado do mineirão, que sequer conseguiram colocar no Estádio Municipal, de tão velho e sucateado que ele está! Estes dois presentes já fazem parte da proposta de uma "NOVA JUIZ DE FORA".

Noraldino Júnior disse...

Juiz de Fora, 10 de abril de 2010.

Venho através desta, com meus cordiais cumprimentos e de forma democrática, responder a correspondência enviada pelo cidadão Omar Peres.

Referente à primeira pergunta, gostaria de informar que tenho conhecimento, como todos os vereadores, da alteração do valor gasto pela administração do Aterro Salvaterra. Porém, devo destacar que o tipo de operação é diferente da que era utilizada atualmente, estando hoje o aterro em condições bem melhores do que quando era operado antes. Mas não teria eu condições técnicas de avaliar o valor justo a ser pago pela operação do mesmo.

Respondendo à segunda questão, e como já disse anteriormente, não tenho condições de fazer uma avaliação justa do valor que deveria ser pago pela operação do aterro. Portanto, solicitei junto com o vereador Figueirôa que a Câmara Municipal contratasse uma auditoria imparcial e independente no contrato, para que pudéssemos ter o conhecimento real e técnico da situação.

Sobre a terceira questão, recebi informações através do vereador Figueirôa e através da imprensa, da questão judicial envolvendo a empresa no estado de São Paulo. E com relação às medidas tomadas referentes ao contrato, estive pessoalmente com o Prefeito Custódio Mattos por mais de uma vez, para conversarmos sobre o referido assunto, e percebi que estava empenhado em rever a situação. Solicitei a ele que contratasse uma auditoria e realizasse um estudo comparativo de valores praticados em outros municípios, sendo informado que iria trabalhar para diminuir o valor do contrato. Isso porque o próprio Custódio Mattos afirmou que iria rever a situação do contrato e também realizar os levantamentos solicitados por mim.

Respondendo a quarta pergunta, com certeza se a empresa está trabalhando hoje é porque o contrato foi validado pelo Prefeito. E quanto à auditoria, tanto Custódio quanto o Secretário de Governo se comprometeram a realizá-la.

Tenho conhecimento que os contratos do Grupo Sim e da empresa Arizona foram invalidados ainda na gestão do ex-prefeito José Eduardo Araújo, que também manteve o contrato com a Queiroz Galvão.

Como frisei, destaco que não tenho condições de fazer uma avaliação minuciosa para subsidiar minha ação. Portanto, cheguei até para auxiliar o Executivo, a solicitar ao Senhor Reitor da Universidade Federal de Juiz de Fora que contribuísse realizando uma perícia técnica no contrato. Ao ser realizada a auditoria, ela indicaria o valor real a ser pago. Sendo o valor apontado inferior ao valor praticado, a Prefeitura entraria com uma ação judicial solicitando uma liminar para que fosse pago à empresa o valor constante na auditoria, e faria um depósito judicial da diferença até que a ação fosse julgada.

Concluindo, na última sexta-feira, estive no evento em que o Prefeito Custódio Mattos anunciou uma diminuição no valor do contrato, de aproximadamente R$ 260 mil, cumprindo o compromisso que havia firmado comigo em reuniões, de diminuir o valor acertado pela Prefeitura. Isso equivale a um valor cerca de 35% menor que o anterior.

Sem mais,
Atenciosamente,

Noraldino Júnior