segunda-feira, 22 de março de 2010

A ZONA DA MATA EM CAMPANHA

Como pré-candidato a Deputado Federal, tenho viajado por toda a Zona da Mata. Ando por essa região há mais de 50 anos. Minhas raízes são profundas. Uma história que não começou ontem. Respiro suas montanhas, vivo sua história, e estudo sua ascensão e decadência política e econômica. Uma história de paixão e muita tristeza por ver seus filhos amargurados e descrentes do futuro.

A família de meu pai é de Cataguases, onde ele e seus irmãos nasceram. Meu avô, um operário espanhol, casou-se com a filha de Arthur Vieira de Rezende, um dos grandes intelectuais mineiros da época. "

Arthur Rezende, meu bisavô foi o primeiro Presidente da Câmara de Vereadores de Cataguases. Escreveu diversos livros, sendo "Frases e Curiosidades Latinas", o mais importante de todos, sendo utilizado até nossos dias, pelos mais importantes juristas brasileiros. Para a cidade de Cataguases e para Minas, especificamente, escreveu dois importantes livros: um sobre história do município, outro sobre a genealogia das famílias mineiras.

Já meus avós maternos eram italianos. Certamente daí vem a minha forma indignada, portanto latina, de ver, participar e sentir a política. "Hai gobierno, soi contra" ! Já diziam os espanhóis, há séculos, com sua verve combativa.

Vieram da Itália, em naios super lotados, passando pela hospedaria Barbosa, em Juiz de Fora, para serem operários na lavoura, em Leopoldina, cujas fazendas dos barões, com o fim da escravidão não tinham mais mão de obra para os seus cafezais. Leopoldina foi a cidade com o maior número de escravos da região.

Sempre chamo meus avós, e todos os que vieram da Itália e da Espanha, de "brava gente". Imaginem o que era deixar a Europa nos anos 1.800, e vir para um lugar chamado Brasil, cujos Reis incentivaram esse fluxo migratório, com promessas de um novo eldorado. Chegavam e, em geral, eram abandonados à própria sorte.

Essa gente, jovens e idosos, deixavam tudo em seus países para uma aventura sem volta. Assim é a história de minha família e da maioria das famílias de Juiz de Fora e Zona da Mata Mineira. Uma história de gente de fibra, de valor. Tenho muito orgulho de meus antepassados. A coragem que eles tiveram é o motivo de minha coragem, e da luta que eles iniciaram.

Meu avô paterno, lenhador, fornecia dormentes para a estrada de ferro Leopoldina. Montou uma serraria em Leopoldina, a principal estação da região. Em seguida, ganhou terras devolutas em São Pedro dos Ferros, perto de Ponte Nova, onde, com seus 10 filhos, liderados pelo mais velho Jother, desmatou mais de 20 mil hectares de terra! Incrível dizer, mas no início dos anos 1. 900, desmatar, abrir estradas era a única forma de se entender a palavra desenvolvimento !

O escritor, jornalista e amigo, Eduardo Almeida Reis denominou minha família de "Bandeirantes do Século XX". Fazia todo o sentido. Era isso mesmo. Foram todos para o meio de uma mata virgem, sem nenhuma estrutura e, com a força exclusiva do trabalho e da determinação criaram uma cidade, que tornou-se, posteriormente, a "capital do Zebu leiteiro", como a chamou o meu tio, José Resende Peres, que por mais de 30 anos escreveu em "O Globo", todos os domingos, coluna sobre temas agrícolas.

Meu pai se casou com minha mãe, "italiana", fixando-se em Leopoldina, onde meus irmãos e eu nascemos. Aos 19 anos, pelo voto direto, foi eleito vice-prefeito da cidade. Aos 33, em campanha para prefeito, faleceu em acidente de avião, em Tebas, um pequeno distrito agrícola, onde nasceu minha mãe, e onde meus avós italianos escolheram para viver.

Falo de tudo isso para dizer o quanto é forte meu vínculo com a Zona da Mata mineira. Iniciei minha vida empresarial no Rio de Janeiro, com forte participação na indústria naval, setor que tenho orgulho de poder dizer, que fui um dos principais protagonistas de sua recuperação. Mas tinha de voltar para as origens , investindo em Juiz de Fora, onde atuo como empresário do setor de comunicações.

A TV e o jornal são a minha vida, os meus grandes prazeres e me orgulho por saber que cumprimos com nossa obrigação de informar.

Conto toda essa história para mostrar o meu forte e inquebrantável vínculo com a Zona da Mata. Conheço, quase que sem excessão , todos os seus municípios. Passam-se os anos, mudam os governantes e, uma só sensação permanece imutável em minha mente: nada muda, nada melhora. Quando digo mudar, melhorar , quero dizer DESENVOLVIMENTO SÓCIO ECONÔMICO, ou seja, criação de empregos, melhores escolas, melhores estradas, melhor saúde pública.

E em minhas andanças, o que tenho visto? A mesma coisa que vejo há 50 anos: as cidades cada vez mais pobres, sem saúde pública, sem investimento em estradas permanentemente esburacadas e abandonadas (mas devo confessar que algumas delas o Aécio deu uma boa melhorada). Basta uma temporada de chuva para elas ficarem novamente destruídas.

Exemplo ? Não faz UM ANO que fizeram um recapeamento total da estrada que liga Juiz de Fora a Leopoldina. Perto de Argirita uma enorme barreira caiu. Quase um ano para reparar o forte estrago. Pois bem, a mesma barreira caiu novamente, interditando a estrada e nada se faz. Certamente, a mesma empreiteira que deveria ser processada pelo Ministério Público, deve ser chamada para repará-la novamente...

Riquezas naturais não nos faltam. Mas o que temos serve para enriquecer paulistas. Como assim ? Explico e exemplifico: Itamarati de Minas, ao lado de Cataguases, é uma cidade pequena, com pouco mais de 8 mil habitantes. Porém, possui uma das maiores reservas de bauxita de Minas, explorada pelo Grupo Votorantim.

Pois muito bem, a população da cidade não possui sequer um posto de saúde adequado! As estradas são cotidianamente destruídas pelos caminhões que transportam o minério e a nossa riqueza para os paulistas usufruírem, mas quem paga pela sua manutenção e reparos, somos nós os mineiros!

Desemprego, escolas em péssimo estado de conservação, abandono e falta de perspectiva, assim pode se traduzir A POBRE RICA CIDADE , chamada Itamarati de Minas. A cidade que tem riquezas naturais, mas o que sobra para sua gente é a poeira do subdesenvolvimento.

Daí vem a pergunta: para que serve a nossa riqueza mineral se não nos beneficiamos em NADA com ela? A resposta é : PARA ENRIQUECER OS PAULISTAS E TODOS OS QUE EXPLORAM NOSSAS RIQUEZAS. Mais nada.

Bem que o Antônio Ermírio de Moraes, dono do grupo Votorantim, poderia estender a milionária obra que tem a frente da Beneficência Portuguesa , em São Paulo, e nos retornar um pouco da riqueza que tira de solos mineiros. A família Ermírio de Moraes deveria, no mínimo doar um hospital moderno, para a cidade que os ajuda a fazer filantropia em São Paulo.

Por outro lado, nos orgulham alguns focos de desenvolvimento natural que assistimos em nossa região. Mas devemos atribuir esse mérito, exclusivamente à obstinados empresários locais, que sem apoio de governos, fizeram suas próprias histórias. Refiro-me, por exemplo ao pólo moveleiro de Ubá , e ao pólo confeccionista de São João Nepomuceno.

São duas cidades que nos servem como exemplo, pois sem nenhum apoio de governos, sem financiamentos direcionados, conseguiram criar pólos econômicos, com a geração de renda e empregos para milhares de pessoas das cidades e também da região.

Mas por outro lado, onde o Estado deveria estar presente e fazer a sua parte, nada acontece. Ao contrário, o que vemos são cidades pobres, sem saúde pública, sem estradas minimamente preservadas etc. etc. E isso se acentua ano após ano.

O maior exemplo da falta de decisão política do Estado, encontra-se na obra do Aeroporto Regional da Zona da Mata, abandonado há oito anos ! Trata-se, no meu entender, do investimento público (R$ 200 milhões!) mais importante para a economia da Região, nos últimos 50 anos. Ou melhor, é a obra que se traduziria na redenção, e em um novo ciclo econômico da Mata, na medida em que investidores brasileiros e estrangeiros viriam se instalar, se funcionando, imediatamente, ao seu redor. Seriam criados milhares de empregos.

Mas lamento maior são os políticos da região, os verdadeiros responsáeis por aquele "crime de lesa região", visto que durante esses últimos 8 anos jamais se uniram em torno daquela obra, EXIGINDO DOS GOVERNOS ESTADUAL E FEDERAL, O IMEDIATO FUNCIONAMENTO DO AEROPORTO REGIONAL DA ZONA DA MATA.

Para isso , seria necessário termos vistos, como fizeram agora os cariocas, no caso do petróleo, toda a nossa bancada de Deputados Estaduais e Federais, UNIDAS para EXIGIR a imediata entrada em operação daquela obra fundamental. Jamais aconteceu e, infelizmente jamais acontecerá. Cada um olha exclusivamete para si.

Mas daí, vem a pergunta simples de um cidadão: o que fizeram os nossos Deputados? Se reuniram para defender o aeroporto? Foram juntos ao Presidente Lula EXIGIR a operação do aeroporto? Foram pelo menos ao Ministério dos Transportes ou Infraero ?

NÃO, NOSSOS DEPUTADOS NUNCA SE UNIRAM, NUNCA FORAM NEM MESMO INDIVIDUALMENTE PEDIR PELA OBRA MAIS IMPORTANTE DA REGIÃO.

Refiro-me aos Deputados :

1) JÚLIO DELGADO - Juiz de Fora

2) LUÍS FERNANDO - Santos Dumont

3) RODRIGO DE CASTRO - Viçosa

4) PAULO DELGADO - Juiz de Fora

5) LAEL VARELLA - Muriaé

6) REGINALDO LOPES - Sao João Del Rey

7) BONIFÁCIO ANDRADA - Barbacena

8) EDMAR MOREIRA - São João Nepomuceno

9) BRAULIO BRAZ - Muriaé

10) SEBASTIÃO HELVÉCIO - Juiz de Fora

11) MARCOS PESTANA - Juiz de Fora

12) CUSTÓDIO MATTOS - Juiz deFora

13) MARIO HERINGER - Manhumirim


Sei que seria demais pedir uma passeata, quando toda essa nossa bancada de Deputados, de braços dados com o povo, como fizeram repito, os cariocas, essa semana com os royalties do petróleo, pediriam a abertura imediata do aeroporto.

Repito: se pelo menos, todos tivessem se unido a Itamar Franco, e tivessem dado "um soco na mesa", eu garanto que o Aeroporto da Zona da Mata já estaria em funcionamento e um novo ciclo de desenvolvimento para a região já teria se iniciado.

Sem deixar de reconhecer o trabalho e mérito individual em algumas ações pontuais em favor de nossa região, nossos Deputados, são, também, grandes responsáveis por UMA DÉCADA PERDIDA, representada pela não abertura e operação do aeroporto, cuja consequência é a perpetuação da miséria e do subdesenvolvimento de toda a região.

Nesse jogo da ineficiência política, só não perdem os Deputados que citei: todos, sem excessão, por todas os lugares que fui, testemunhei que eles já começaram suas visitas às cidades da Zona da Mata, pedindo votos para "trazerem desenvolvimento e empregos para todos !!!"

Pobre Zona da Mata

30 comentários:

Luiz valle disse...

DIA MUNDIAL DA AGUA!!!!

Juiz de Fora não tem nada para comemmorar!!!..... a irresponsabilidade de alguns pode colocar em risco a nossa maior reserva de agua!!!.... Não!!! a estradas que liga a BR-040 à MG-353
passando pela cabeceira da Represa João Penido!!!... é imprescindivel salvar nossa agua!!!!.... é bom lembrar que agua hoje é tão ou mais importante que petróleo!!!!

JC disse...

Lendo seu artigo obsrvei que voce citou várias cidades menores que Juiz de Fora, mas que apresentam alguma caracteristica especifica de produção e emprego; mineração, moveis, roupas etc. Neste espectro eu pergunto. E nossa Juiz de Fora? perdeu sua identidade industrial, tounou-se uma cidade do setor terciário, do comercio, da prestação de serviços. mas, nossos administradores do passado recente esqueceram que sem empresas geradoras de riquezas, produtivas, não há recursos para se gastar nestes setores. Juiz de Fora em breve dependerá do dinheiro produzido em empresas de cidades vizinhas, é o principio do fim.

JC disse...

Curiosa sua postagem dizendo que; sua familia desmatou areas e fundou cidade sendo considerados bandeirantes do seculo XX; de certa forma, embora hoje a visão de defeza do meio ambiente condene tais atitudes, vejo no relato um certo orgulho destas façanhas, perfeitamente compreensível, mas, coincidentemente estes relatos vem a público exatamente no dia mundial da água e seu jornal (citado como motivo de orgulho, tambem compreensivel) na pagina 6 trata justamente do mal que o desmatamento provoca aos recursos hidricos.
Não estou criticando a atitude de seus antepassados muito menos a voce por se orgulhar disso, deve mesmo ser assim, mas é muita coincidencia.

Anônimo disse...

1. Pela enésima vez, é "exceção"!

2. Você não disse que se o Aécio não colocasse o aeroporto em funcionamento o Lula colocaria? Na ocasião, eu disse que nem o Lula o faria. Não o fez e nem o fará.

Anônimo disse...

Fiquei satisfeitissima de saber que seus antepassados já estavam no Brasil (por terem chegado ao Brasil nos anos 800), antes da chegada de Pedro Alvares Cabral, em 22 de abril de 1500.
Anne Coral Ferver

Anônimo disse...

Se voce for eleito Deputado Federal, também vai nadar e morrer na prais, porque lá em cima só faz o que meia dúzia manda e voce sozinho nada vai fazer, várias pessoas que foram eleitas pensam que vai mudar alguma coisa, chegando lá vê que não é nada daquilo que pensou e decpciona.

Anônimo disse...

Omar. Você contou nesta história de vida, a realidade em que vivemos aqui na zona da mata. Só decadencia. E nós sabemos o porque. VOTO MAL DADO. Agora é a vez de crescer junto com você. NAO REELEJA NINGUÉM.

OMAR PERES disse...

JC

É só um relato histórico-familiar, que retrata uma época em que desmatar era sinônimo de desenvolvimento. Nada mais.

Omar

OMAR PERES disse...

Prezada Ana Coral

Que sapiência ! Obrigado por observação tão importante ! Claro que minha familia chegou antes de Pedro Alavarez Cabral. E só você que entedeu 800 e 900 !!!

Parabéns por sua inteligênica e desenvolvimento intelectual!

Omar

OMAR PERES disse...

EXCECÃO DA INTELIGENCIA !

Como a Ana Coral, sua observação,pela ENESIMA VEZ(!!) foi muito importante para o blog.
Grato.

Omar

Anônimo disse...

Omar, vc não pode ficar omisso a esta situação da BR440. Ela está destruindo o bairro São Pedro e vai destruir o Democrata, Borboleta e Manoel Honório. Ajude Omar

Anônimo disse...

Omar. Enquanto isso o HPS fica um caos. Vc sabia que hoje, apenas um médico faz todo o atendimento no HPS. E que acadêmicos tentam suprir a falta de profissionais? Só mesmo a imprensa pode dar um jeito nesta situação. Sabemos que tudo fica difícil em época de eleição. Como nossa prefeitura é tucana, nada pode ser publicado que possa manchar a imagem do nosso prefeito e governador. Nos ajude OMAR. A população precisa de você! Até bairros estão sendo destruídos. Vejo o caso da BR 440. SOCORRO OMAR PERES!

Anônimo disse...

BOMBA, BOMBA!!!!


HÁ SUSPEITAS QUE É UMA FILIAL DA KOJJI-EMCASA. O MESMO ESQUEMA QUE HÁ ANOS AINDA IMPERA EM JUIZ DE FORA QUE ATÉ HOJE NINGUÉM DESVENDOU (NEM OS NOBRES VEREADORES CASTELLAR, BETÃO, CHECKER, FIGUEROA E OUTROS)

POR QUE SERÁ QUE A OPERAÇÃO MATEMÁTICA CONTINUA A MESMA DO GOV BEJANI ??????

EMCASA + kOJJI = EDMAR + DANIEL ORTIZ + BEJANI + CUSTÓDIO + RODRIGO = VICENTÃO + GENÉSIO (diretor da EMCASA)

AGUARDAMOS SUA OPINIÃO OMAR...

Anônimo disse...

E inacreditavel como existem pessoas que ainda querem frear a qualquer custo o possivel desenvolvimento e progresso da cidade.Essa BR440 so vai trazer melhorias para cidade,inclusive resolvendo um antigo e grave problema da região,a canalização do corrego.Eu lamento que pessoas usem a luta ambientalista para tentar acabar com obras que nada tem haver com o assunto.A estrada que passa perto da represa não representa perigo algum para mesma.A anos que existe esse projeto.A anos que varios,e varios estudos foram feitos.Todos eles aprovando a obra.A anos que a cidade implora por essa obra,que vai significar um avanço para cidade,e agora que o governo federal resolveu dar essa migalha para gente,vem meia duzia de pessoas e tentam melar a obra.Os argumentos são no minimo coisa de doido.São Pedro vai ser dividido.Meu DEUS,Juiz de Fora e uma cidade dividida tanto pela natureza(rio paraibuna),quanto pelo homem(linha ferrea)algumas pessoas vão perder parte de seu quintal.Me recuso a comentar.A rodovia vai trazer risco a represa de São Pedro.Basta os preocupados guerreiros da mesmiçe dar um passeio pelo interior de São Paulo,onde irão deslumbrar varias paisagens,onde represas imensas convivem pacificamente com rodovias ultra modernas.Algumas pessoas de Juiz de Fora tem que entender que o desenvolvimento economico em nossa região e questão de manter nossa qualidade de vida,tanto no sentido de segurança,como no sentido economico.As pessoas não param de chegar em JF a procura de empregos.Um ultimo estudo mostra que a cidade cresce em termos de população 3% ao ano.Como frear isso???Imagina daqui a poucos anos,JF beirando um milhão de habitantes,sem a minima infra estrutura para comportar essa gente.Vamos virar uma nova baixada fluminense?Temos que unir forças para cobrar da prefeitura,estado e governo federal as mesmas regalias que Uberlandia,Campinas,Governador Valadares,e outras cidades do nosso porte recebem a toda hora dos nossos governantes.Imagina se meia duzia de pessoas implicam com o trem bala que vai passar por diversas regiões,entre elas Campinas?Temos que preservar o meio ambiente sim,e nossa obrigação.Mas temos que preservar nossa qualidade de vida tambem.E nossa sobrevivencia.

Anônimo disse...

Ilustre Candidato a Deputado Federal,

UMA DÉCADA PERDIDA, representada pela não abertura e operação do aeroporto, cuja consequência é a perpetuação da miséria e do subdesenvolvimento de toda a região.


Ora, o candidato a deputado sabe que a pertetuação da míséria não atinge a classe política da zona da mata, sendo até um ideal político destes para a manutenção das monarquias e do monopólio político da região, é a perpetuação do coromalismo mineiro...os FARIZEUS produzem riqueza para os que controlam o estado, os políticos...

Anônimo disse...

Intelectuais de Plantão


Caro Omar,

é impressionante o grau de intelectualidade de alguns juizdeforanos, principalmente que postam neste blog.O negocio deles é ficar procurando "errinhos" ou então tentando ser mais sabios do que o Rei.Olha só a inteligencia desse cara, confundir desbravamento com desmatamento.Será? que esse cidadão não conheçe a história dos desbravadores?Será que essa moça só conseguiu captar da sua mensagem o erro, da sua sitação referente a epoca que seus pais aqui chegaram?É demais!Para esse pessoal é como escrever na agua, antes de terminar eles já esqueceram tudo.Veja como é dificil fazer pulitica em Juiz de Fora, só tem intelectuais!Que dureza.
Mancha Negra

Felipe disse...

Boa Notícia!!!
A Mercedes-Benz cogita retomar a produção do modelo compacto no Brasil. A insinuação veio do presidente de marketing da marca, Phillip Schiemer. De acordo com o site just-auto.com, as instalações da marca alemã em Juiz de Fora (MG) serão reformadas. Construída em 1999 para ser o centro de produção do Classe A, a fábrica mineira ainda funciona, produzindo, em baixa escala, os cupê CLC, feito sobre a plataforma do sedã da Classe C.

Uma das hipóteses é o substituto do Classe A, que parou de ser fabricado no Brasil em 2005, depois de 63,436 unidades produzidas. A informação da reativação das instalações da fábrica mineira surgiu depois de rumores sobre o interesse de uma empresa chinesa em comprar a fábrica. Schiemer disse que “aposta que a fábrica de Juiz de Fora (MG) deverá ter uma nova chance de ser reerguer, talvez com um modelo que tenha alta escala de produção.” Essa aposta recai sobre a nova família de modelos que será lançada em 2012 e que vai substituir os modelos das Classes A e B, conforme noticiado por Autoesporte, no último dia 2, quando a repórter Renata Viana de Carvalho esteve na Alemanha, na apresentação da nova gama de motores da fabricante alemã. Nessa ocasião, a jornalista apurou que essa nova família terá um sedã (que custará entre R$ 100 mil e R$ 115 mil), além de um hatch, um monovolume, um utilitário e também um cupê.

Ainda durante entrevista, Schiemer não descartou a possibilidade de uma das carrocerias da nova gama de compactos ter produção no Brasil. "Existe a possibilidade de um produto mais acessível, menos 'de nicho' como é o CLC hoje", afirmou. O objetivo da família que substituirá os modelos A e B será conquistar consumidores mais jovens e reforçar a imagem de valor da marca. Assim, Schiemer garante que o alvo não é o mais recente lançamento da Audi, o A1, mas sim um segmento acima, ou seja, o A3 e o BMW Série 1.

Thiago disse...

Parabéns por suas raízes meu caro Omar. Não por acaso você dispõe de uma sensibilidade tal para observar e denunciar os "eternos" problemas da nossa região, sendo os mesmos consequência da ineficiência dos "representantes" da zona da mata, assim como os de muitas outras regiões do nosso estado, como no caso do norte de minas e do vale do jequitinhonha - regiões há tempos abandonadas e ludibriadas pelos politicos oportunistas da região. Mas, a sua coragem e disposição traz conforto e esperança para aqueles que, assim como eu, ainda acreditam na democracia e na existência de homens virtuosos o bastante para conduzir a sociedade visando o desenvolvimento e o bem-estar acessível à todas as classes sociais.

Um grande abraço

Thiago Coelho

PS.: Muito obrigado pelo livro.

Anônimo disse...

Ironia do destino, sábado fazem uma sujeira no calçadão panfletando para que não dê esmolas.hoje, na rua floriano peixoto esquina com rio branco tem um moço de camisa azul pedindo esmola, detalhe,ele está vestindo camisa do MUSIC, isso mesmo, MUSIC, será que a silvana barbosa está patrocinando os pedintes?

Anônimo disse...

Bafometro na cidade é igual a venda de carros e uso de táxi, sérjão já colocou o seu a venda, agora o afonso recebe a conta.

Anônimo disse...

PONTO DE TÁXI QUE MAIS VAI FATURAR É O DO GRANBERY QUE FICA EM FRENTE A UM BAR ONDE A TUCANADA ADORA FICAR. VOU DE TAXIIIIII DE TAXIIIII TAVA MORRENDO DE SAUDADE(ANGÉLICA).

Anônimo disse...

Agora a tucanalha esta frequentando um bar mais escondido KKKKKKKKK,estão morrendo de vergonha do povão.porque lá no AFONSO ficam muito espostos,estão morrendo de vergonha das cacadas que estão fazendo na cidade.EU MORRO DE RIR KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK.

Mauricio disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

E pensar que Juiz de Fora e regiao já teve um Presidente e um Governador. E que foi feito ?

Anônimo disse...

UM CRIME AMBIENTAL !

Atenção Juiz de Fora , sabem o que a Empresa terceirizada pela Prefeitura , a serviço do DEMLURB está fazendo para tentar acabar com o matagal que tomou conta da nossa cidade ?

Pois então , OMAR PERES , vá lá conferir , pois hoje pela manhã , na subida do Morro do Cristo , indo para a Universidade , a equipe de poda e limpeza estava jogando " HANDAP " , um veneno CANCERÍGENO e proibido no Brasil pelo Ministério da Saúde.

Que VERGONHA chegou o DEMLURB e a Prefeitura com o povo de nossa cidade.

Se já não bastasse a IMUNDICE e a SUJEIRA que vive Juiz de Fora , fruto da incompetência do Sr, Toti a frente do orgão mais importante de nossa cidade , agora , estão a usar " HANDAP " , isso mesmo.

Alô Secretaria de Saúde , alô Ministério Público , alô TV PANORAMA , alô POLÍCIA , a Prefeitura , através de uma empresa terceirizada , está jogando " HANDAP " para acabar com o mato que toma conta da cidade.

Isso é CRIME contra os trabalhadores e contra o MEIO AMBIENTE.

Sr. Promotor , faça valer sua autoridade. Tem que prender o Prefeito e o Secretário do DEMLURB , que para não sujarem as mãos , repassarem essa atividade CRIMINOSA para um Empresa tercerizada.

Alô SINSERPU , alô Cosme , tá na hora de pararmos o nosso DEMLURB , essa autarquia que já foi motivo de orgulho para nós funcionários e que hoje está nessa penúria , com os funcionários sendo mal tratados , humilhados e totalmente desmotivados.

Isso é CRIME !

Isso é um afronte a dignidade humana.

Vamos Cosme , exigir do Sr. Prefeito , a demissão dos responsáveis por esse crime , exigir a demissão de toda a Diretoria do nosso DEMLURB , onde o Diretor Geral , Sr. TOTI , é mais conhecido pelo apelido de passarinho , pois só vive voando ( quer se esconder dele , é ficar aqui no DEMLURB )e o Diretor de Operações , um CARRASCO mal educado.

OMAR , denuncie esse CRIME contra o meio ambiente.

Isso dá CADEIA pra eles.

Funcionários Amigos do DEMLURB !

Cristina disse...

A magnífica Rodovia D. Pedro(Campinas x Jacareí) passa por uma represa ! O Rodoanel (maior obra em construção no Brasil) , Mega Rodovia que vai tirar o tráfego das marginais, passa por mata atlântica ! Todas sem nenhum dano!Viva São Paulo! Aqui, na zona da mata do Jequitinhonha uma meia dúzia de "BRONCOS RURAIS" querem atrasar ainda mais esta cidade! Típico cidadão que vai no Shopping comer coxinha !

Anônimo disse...

Omar, mais uma prova que a região está ficando para trás até nos esportes. Uberlândia e Montes Claros estão roubando a tradição de Juiz de Fora no basquete e vôlei, respectativamente. Outras cidades do interior do estado, como Sete Lagoas, por exemplo, estão reformando seus estádios já pensando em serem subsedes da Copa de 2014. Enquanto isso, JF ainda nem concluiu o ginásio poliesportivo. Que coisa!!!

Anônimo disse...

CRIME AMBIENTAL!!!

Atenção, é considerado crime ambiental maltratar os Tucanos amigos do mensalista que costumam bebericar nos bares da cidade. Depois que foram expulsos do Afonso´s eles estão voando do Japinha para o Grambery, estão perdidos...Totalmente sem direção...

Lembro ao Omar que eles fizeram uma frente ampla contra a sua candidatura, sem qualquer princípio moral...o Serjão que o diga.

Marcos disse...

KKKKKKKKKKKKKKKK QUERO VER SUA DERROTA OMAR UAUAUAUAU...VOU RIR MUITOOOOO...NOVAMENTE DERROTA AUUA

Anônimo disse...

OMAR PERES, VC JÁ PENSOU EM SE CANDIDATAR Á DEPUTADO FEDERAL, ASSIM VC PODERIA LEVANDAR A BANDEIRA DA ZONA DA MATA E DEVENDER OS NOSSOS INTERESSES, JÁ QUE OS ATUAIS SÓ TRABALHAM PARA OS SEUS INTERESSES PRÓPRIOS. e Dep. Edmar Moreira, cade os seus projetos, ele é vizinho do aereoporto, será que ele não conhece nossa região pobre e que precisa dessa infra-istrutura áerea para se desenvolver!!! Acorda eleitor, dê o troco nas urnas!!!!!!!!