sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

AS DIVIDAS DO TUPI E COMO SERA VENDIDA A SEDE DO CENTRO. A PECHINCHA IMOBILIÁRIA DO ANO!

Já disse que somente a fusão patrimonial é a única saída para os três clubes populares da cidade voltarem a ter importância nos esportes da cidade , do estado e, quiçá, do Brasil. Cheguei até mesmo a fazer essa proposta. No inicio, antes de ser eleito, o Áureo Fortuna me deu a palavra dele que iria trabalhar para realizarmos esse objetivo. Eleito, pulou fora me dando desculpas esfarrapadas. O Luis Carlos do Tupynambás gostou da idéia e também topava a analisar a proposta. Infelizmente não deu em nada.
Poderíamos ter um clube forte, focado nos dois esportes que Juiz de Fora sempre foi um seleiro de talentos : volei e futebol . Venderia-se parte do patrimônio, construindo-se um moderno parque de treinamentos, além de propor ao município um comodato do estádio municipal , dentre outras propostas que mudariam radicalmente o esporte na cidade, assim como se faz nas cidades do porte de Juiz de Fora. Minha proposta não vingou e o resultado está aí: o Tupi vai vender sua sede, não vai sobrar dinheiro para planejar o futuro, e o Galo vai continuar penando até acabar. É só uma questão de tempo. Não adianta vender patrimônio do clube para amigos. Não vai mudar a realidade do clube. Mas se os sócios e a população não estão reclamando ...

Dito isso, já que a Sede será mesmo vendida, vamos às condições do negócio. Até o momento só houve uma proposta, que seria do empresário Edson Alvim em conjunto com uma revendorara de automóveis (a confirmar, ambos). A proposta, foi de R$ 475 o m2 quadrado. Mas estaria combinado de se pagar R$ 500 , preço "exigido" pelo Conselho do clube. O problema é que mais três grupos, um de Minas, um do Rio e mais um de Juiz de Fora já estão com as cartas-propostas prontas para entregar na terça feira, dia marcado para os interessados entregarem suas ofertas.

Se não fosse esses grupos que comparecerão, certamente com propostas infinitamente melhores, a venda da Sede do Tupi seria a MAIOR PECHINCHA DA HISTÓRIA DE JUIZ DE FORA, pois vejam o preço e as condições:

1) PREÇO DO IMÓVEL : 15 mil m2 X R$ 475 = R$ 7,2 milhões

2) CONDIÇÕES DE PAGAMENTO:

2.1) Assunção de dívidas no valor de R$ 4,5 milhões ( ver lista abaixo) e,
2.2) Saldo de aproximadamente R$ 3,0 milhões a "combinar ",mesmo dizendo que será à vista, isso não vai acontecer (vai demorar um tempo até a documentação ser liberada). Pode ser que o clube só receba o saldo anos depois.



Mas onde está o "pulo do gato" que faz dessa operação o maior negócio da história imobiliária de Juiz de Fora, cuja área ninguém sequer sabe quem avaliou.

São dois pulos:

1) os compradores vão fatiar o terreno e com isso faturar milhões de Reais. Um corretor amigo e muito esperto, me disse que, dividido em lotes, o terreno vale mais deR$ 20 milhões!!! E isso que os compradores vão fazer. Podem anotar.

2) as dívidas, como se pode atestar, são todas negociáveis e que serão substancialmente reduzidas, salvo os impostos que podem ser parcelados em mais de cinco anos . Fora isso, a vontade do credor em receber faz, naturalmente, que ele dê um bom desconto na dívida. Em outras palavras, o que gira em torno de R$ 5 milhões, vai custar, efetivamente, perto de R$ 1,0 milhão, se tanto.

E viva Juiz de Fora! E viva o Galo Carijó! E viva o Áureo Fortuna e sua Diretoria. Terça feria vamos lá ver as ofertas.

As dívidas e seus credores:

1) Reclamações Trabalhistas

N° Processos
03/01532/05-00/001 R$ 13.669,28
01253-2005-037-037-03-00-3 R$ 17.972,89
0064-2007-036-03-00-8 R$ 63.037,56
01039/05-035 R$ 138,79
01210/00-036 R$ 776,73
00634/06-036 R$ 4.997,00
00758/07-036 R$ 23.687,80
01474/05-036 R$ 755,32
01034/05-037 R$ 1.093,84
00955/05-037 R$ 3.180,18
00383/05-037 R$ 3.180,18
00939/06-038 R$ 11.000,00
00181/08-038 R$ 3.500,00
02196/06-143 R$ 1.000,00
001192/06-143 R$ 31.008,43
01308/07 R$ 40.000,00
00993/07 R$ 22.123,95

Total R$ 241.121,95



2) Relatórios Federal

N° Processos

2007.38.01.004103-9 R$ 9.997,11

2002.38.01.005794-0 R$ 142.229,08

2004.38.01.002248-7 R$ 49.971,10

2004.38.01.004279-0 R$ 53.469,35

2005.38.01.001619-2 R$ 214.370,93
2005.38.01.001915-3 R$ 35.337,23

2002.38.01.001217-7 R$ 6.674,11

2007.38.01.004565-0 R$ 137.648,54

2004.38.01.002379-0 R$ 10.826,91

2004.38.01.003696-1 R$ 22.207,99

2005.38.01.003711-7 R$ 55.623,96

2008.38.01.000412-3 R$ 49.081,31

2008.38.01.000410-6 R$ 17.252,05

2007.38.01.005364-3 R$ 454.352,80

Total R$ 1.259.042,47


3) Relatórios Justiça Comum

N° Processos

014505214475-8 R$ 3.800,00

014503068573-2 R$ 1.156.121,98 O que deve ser isso?

014505273483-0 R$ 37.621,00

014503117718-4 R$ 66.000,00

Total R$ 1.263.542,98


4) Caixa Econômica Federal - FGTS

Data Apurada

Até 2005 R$ 78.308,49

Total R$ 78.308,49


5)Cesama

Matrícula

A-090022 R$ 34,20

A-090011 R$ 11.570,68

A-090027 R$ 1.254,74

A-090025 R$ 1.256,87

A-090026 R$ 67,33

A-090024 R$ 50,02

A-090078 R$ -
A-090012 R$ -

A-090013 R$ 2.977,85

A-090015 R$ 35,16

A-090010 R$ 110,40

A-090014 R$ 4.749,90

A-090021 R$ 105,34

A-090017 R$ 3.121,32

A-090020 R$ 39,89

A-090018 R$ 6.370,07

A-090019 R$ 70,64

A-090023 R$ 25.691,78

E-081061 R$ 4.489,72

E-081001 R$ 63.154,72

E-081053 R$ 33.123,22

A-090016 R$ 106.482,94

A-090001 R$ 199.571,65

Total R$ 464.328,44 - Uma pergunta: a CESAMA já cobrou essa dívida?


6) Anistia R$ 275.176,91


7) Impostos Municipais

IPTU E Taxas R$ 184.522,15

Total R$ 184.522,15


8) Fazenda Estadual

Taxas e Icms

Taxas R$ 68.675,38

Taxas R$ 57.011,73

Icms R$ 17.133,85

Autos de Infrações R$ 203.761,09

Total R$ 346.582.05


Bic Banco R$ 257,000.00

Tributos Inadiplentes R$ 112,000.00

INSS R$ 147,645.86

Rezende Imóveis R$ 8,353.73


TOTAL GERAL SEM CORREÇÃO :R$ 4,362,447.91

24 comentários:

João disse...

Me permita repetir esta nota que enviei outro dia!

Enquanto lamentamos melancolicamente o miserê administrativo do nosso galo, vejam um exemplo de administração, vem aí para o futebol mineiro o vulcão de Poços de Caldas. confiram no site http://www.superesportes.com.br/ed_esportes/010/

PS: Vejam no site da fmfnet.com.br a tebela da segunda divisão, são dois clubes de Poços de Caldas, dois de Ipatinga. Precisamos tomar cuidado para não perdermos nosso Galo, seria uma vergonha para Juiz de Fora. Ah!, e que nosso Galo se mantenha bem longe da segundona!!!

Quanta tristeza tenho de saber que o TUPI e JUIZ DE FORA perderam a chance de grande administrador quando voce perdeu o comando das duas instituições. Agora teremos mesmo que conviver com o que está aí? ou tem solução? impeachment já, nos dois.

Anônimo disse...

Não foi isso que custódio tentou fazar na época do manchester

Anônimo disse...

Omar,

Façamos uma contas sobre a "MAIOR PECHINCHA DA HISTÓRIA DE JUIZ DE FORA".
15.000 x R$520,00 = R$7.800.000,00
Mais de uma vez tive oportunidade de ouví-lo falar sobre o potencial de investimento do grupo financeiro do qual você faz parte.
Seja, agora fica-lhe aberta a possibilidade de realizar um lucro - já que o terreno estaria muito abaixo do valor de mercado - e ainda ajudar o Tupi - seriam 600 mil a mais - se o seu grupo econômico se dispusesse a pagar módicos sete milhões e oitocentos mil reais.
Afinal, como dizia no seu programa eleitoral, tudo o que Omar faz dá certo.
Bons negócios

Anônimo disse...

Já começou a roubalheira da tucanalha! Afinal a compra de votos nos 2 turnos precisa ser quitada com os que deram o dinheiro!

CHAMEM A POLÍCIA FEDERAL – TEM BANDIDOS NA PREFEITURA DE JUIZ DE FORA

(Laerte Braga)

O jornal TRIBUNA DE MINAS publica hoje a versão do governo de Custódio Matos sobre o tema aterro sanitário. “Técnicos” do DEMLURB (Socorro Polícia Federal, estão a serviço da Queiroz Galvão/Vital Engenharia Ambiental) falam do esgotamento do aterro de Salvaterra e anunciam a pressa em construir um novo local – aterro sanitário – para o lixo em Juiz de Fora.

A decisão passa por cima da Justiça (há uma ação em curso e está suspensa qualquer licitação enquanto o CONDEMA – Conselho de Defesa do Ambiente – não for ouvido) e traz danos ambientais irreparáveis à cidade. O novo aterro está sendo construído em Dias Tavares, próximo a um córrego, em franco desrespeito à lei e é mutreta da grossa.

Bejani tentou de todas as formas fechar esse negócio que supera 230 milhóes de reais em quatro anos e não conseguiu. Funcionários corruptos do DEMLURB tentaram e não conseguiram no vácuo chamado governo de José Eduardo e Custódio está pagando dívida de campanha com a empresa.

O aterro sanitário de Salvaterra tem capacidade para receber lixo até 2019 o que falta é renovar a licença como exigido em lei a cada determinado período.

A corrupção passa pelo governo de Aécio Neves através da FEAM (Federação Estadual do Ambiente), especificamente pelo procurador do órgão, Joaquim qualquer coisa, corrupto notório já condenado por um tribunal de contas no Norte do país a devolver dinheiro a cofres públicos. E por roubo mesmo, corrupção. É bandido sem qualquer escrúpulo.

O negócio não pretende desativar Salvaterra. Pelo contrário. Salvaterra continuará a receber o lixo e a empresa/quadrilha Vital Engenharia Ambiental fará o transbordo para Dias Tavares. O próximo passo será privatizar o DEMLURB até o processo de varrição das ruas.

É o jeito tucano de ser. Negócios só negócios.

Não há a menor diferença entre Custódio e Bejani, exceto no fato de um ser letrado e outro não, só espertalhão. Ambos são corruptos e venais.

A ação popular impetrada pelo vereador José Sotter Figueiroa contra a construção do aterro em Dias Tavares não tem ainda desfecho, portanto, o fato está sub judice. O problema é que a empresa/quadrilha quer receber as contribuições dadas a Custódio para a compra de votos no primeiro e no segundo turno.

Pelo valor do contrato ganha todo mundo envolvido no crime contra a cidade que vem recheado de mentiras e marrom glacê por cima, escondendo a lambança por baixo.

Bejani, a essa altura do campeonato deve estar roendo unhas de desespero. Tentou tudo para fechar o “negócio”, não conseguiu. Custódio, com a bênção de Aécio, o grupo corrupto da FEAM – Joaquinzinho é o principal – vai conseguir levar a bolada em termos de propina.

Se não houver reação imediata da cidade, dos vereadores, o crime ambiental a ser cometido contra a cidade tem repercussão a curto, médio e longo prazo e destrói mananciais de água essenciais à cidade.

Existem estudos técnicos feitos por professores da Universidade Federal de Juiz de Fora que mostram a inviabilidade do aterro de Dias Tavares e apontam soluções alternativas. O problema é que os professores são sérios ao contrário do prefeito e seus asseclas e as soluções alternativas não rendem propina aos tucanos e sócios.

É o primeiro grande crime dos muitos que o corrupto Custódio Matos vai cometer. No futuro a privatização da CESAMA.

Ou a Polícia Federal entra em cena e coloca o prefeito corrupto na cadeia, como fez com Bejani, ele e seus cúmplices, ou a cidade em curto espaço de tempo vai para o espaço.

A tática do bandido Custódio é a mesma do bandido Bejani. No início do governo Bejani inventou pretextos de urgência para evitar um problema grave no lixo e entregou à Queiroz Galvão o controle do aterro de Salvaterra. Em seguida contrataram por baixo dos panos o novo aterro e antes do edital de licitação a empresa/quadrilha (a do buraco do metrô do tucano Serra) comprou a fazenda em Dias Tavares.

Custódio e os bandidos do DEMLURB chegam agora com a mesma história. Urgência, do contrário vira caos.

Mentira. Estão pagando as contribuições das pela empresa à campanha do bandido/prefeito e tomando conta do lixo em detrimento do meio-ambiente na cidade.

O dinheiro que remunera essa gente sai do bolso do contribuinte que acreditou naquela história de palavra de tucano.

Tucano não sabe o que é isso. Vende mãe na feira se der lucro.

Sergio Campos disse...

Prezado Omar, você sabe quais são os outros 3 grupos interessados em comprar a sede do Tupi ? Poderia infomar os nomes para nós ?

Abraços,

Sergio Campos

Anônimo disse...

Ah o Custódio já tentou e falhou!

que incompetente esse tal de todinho hein?

Anônimo disse...

Gente vamos parar de perder tempo com esta cidadezinha provinciana que é Juiz de Fora, e clubinho como o TUPI. O mundo é muito maior que isto!

Anônimo disse...

Caros,

No dia 12 de junho de 2008, o ex-prefeito Alberto Bejani foi preso durante a operação "De Volta para Passargada", da Polícia Federal. Entre os motivos que levaram à prisão, segundo a Tribuna de Minas, de 13 de junho, página 5, havia uma operação fraudulenta para a administração do Aterro Sanitário que rendia R$ 100 mil por mês ao ex-prefeito.

Já no dia 16 de janeiro, a nova administração municipal, contrariando pareceres técnicos oficiais como o da Fundação Estadual do Meio Ambiente - FEAM, acelera a implantação de um novo aterro sanitário, objeto de uma licitação polêmica, denunciada à época por vereadores - Figueiroa e Flávio Cheker -, empresário Omar Peres, entre outros, para depositar o lixo em uma fazenda adquirinda, segundo o jornal, antes da Licitação do serviço.

Trata-se de uma área péssima para Juiz de Fora, a 33 quilômetros do centro da cidade, em uma área de preservação ambiental, amplamente repudiada em uma audiência pública promovida pela FEAM, realizada no Victory Hotel. O antigo aterro no Salvaterra será encerrado mais rápido do que o necessário.

Houve auditoria nos contratos de terceirização do DEMLURB, coleta e destino final?
Os contratos em vigor - coleta e destino final - foram revistos e/ou renegociados?
Será que o prefeito foi alertado para a implantação de um projeto tão polêmico, em um contrato de R$ 230 milhões, com uma prefeitura tão endividada?

Inacreditável!
Júlio Teixeira

EVANGÉLICO LUDIBRIADO.... disse...

Omar,

Como funcionário da Prefeitura devo receber no BB os meus proventos. E, R
resolveria facilmente esta pendenga. Faria um empréstimo de R$ 8.000.000,00 e hipotecaria o terreno. Arranjaria um sócio para fazer a terraplanagem do local e revenderia tudo. Meu lucro seria de aproximanente ums R$ 6.000.000,00. , pois, apuraria R$ 20.000.000,00. E, no dia seguinte pediria demissão da PMMJF. E, sairia cantando...

Adeus todinho,
Vou seguir pela montanha,
Pegando esta mamata e vou curtir minhas férias!

OMAR NELES!

NÃO SOU HOMOFÓBIDO. Mas, os evangèlicos que me perdoem, pois, são puritanos. E, agora.... Para eles...

TELMA EU NÃO SOU GAY... O QUE DIZEM MEU BEM SÃO TOLICES , EU SAREI....

SAI CAPETA!!!
SAI CAPETA!!!!

Anônimo disse...

Forasteiro Omar. O absurdo maior é que prefeitos do século passado reservavam esta área para a construção da Rodoviária (eles tinham visão). área Central de fácil acesso em frente a linha de trem que em alguma época por mais distante que seja será o metrô de superfície de Juiz de Fora. Parece que foi o Ademar que recusou uma oferta de compra do Tupynambás para doa´-lo ao Tupi. Haverá políticos corajosos para retomar esta área que a população tanto necessita agora. 15 mil m2 dá para fazer uma excelente rodoviária urbana que estará onde executivo, legislativo e judiciário já estão funcioando ou se instalando. Está aí uma medida que demonstra planejamento e comprometimento com as gerações que virão. Ou nossa administração será apenas aquela que reclama da falta de espaço deixados pelos antecessores.

Roberto disse...

O Dr Tarcísio Delgado esta certo:
gambá cheira gambá:

Silvana Barbosa e Celinho Vidal integram a equipe de assessores especiais do secretário de Assistência Social, Marcelo Garcia.

deu na coluna do Kabelim de domingo.
e por falar em gambá...

Nauru Mendes disse...

Ainda bem que tem pessoas como vc pra não passar sem nada estas coisas de nosso terrinha

Anônimo disse...

ROBA...ROBA...TODIM,DESSE POVO QUE É BOBIM....

Anônimo disse...

Fim de jogo para o TUPI!
Blau!Blau!

Anônimo disse...

Fim de jogo para o TUPI!
Foi!

luiz valle disse...

pronto!!! agora ta legal!!! Juiz de Fora ta com tudo, bicharada na rua e bicharada na prefeitura!!!éh... a frase agora se confirma... O MUNDO É GAY e JUIZ DE FORA MAIS AINDA!!!! viva a diversidade!!!! e salve-se quem puder!!!!!!

Rogério de Moraes disse...

É Omar

Parece que Galinho depenado de Santa Terezinha, resolveu mesmo virar "pau de amarrar égua".
Senão vejamos:
Apóis décadas de administrações pífias, anos sem vencer nem campeonatos de várzea, o pobre galo, prestes a perder o galinheiro, por uma transação imoral, vai jogar na Granja Comari e toma logo de 4.
Literalmelte, tomou de 4.
è uma pena que o JF Hoje não tenha saído com a seguinte manchete:

Urubú depena o galo - enquanto diretoria fechava a tampa da panela.

Poded até ser que onde vc põe a mão dá certo, mas pelo visto de onde vc tira ela, aí a coisa vai pro brejo.
No caso do galo para algum bolso mesmo.

Felipe disse...

Juiz de Fora,sem duvida e diferente de qualquer cidade desse planeta.O futebol se tornou hoje uma poderosa industria,(so a oferta feita pelos arabes de quase um bilhão ao Kaka ilustra o quero dizer),fora outros negocios milionarios que são estampados nos jornais todos os dias.Enquanto isso,na nossa querida JF,vamos correndo pela contramão,destruindo o pouco que o unico clube profissional da cidade conquistou em termos de patrimonio.Somos quase 600.000 pessoas,que corre um serio risco de não termos um so representante no futebol profissional.Com certeza um fato inedito no Brasil.De quem e a responsabilidade?De todos nos,que por comodismo ou indiferença,estamos vendo fechar o caixão do Tupi,sem ao menos esboçar qualquer tipo de reação.E por essas e outras que Juiz de Fora de uns tempos para ca,so aparece no noticiario nacional quando o assunto e corrupção,desvio de verba publica,impunidade e um atraso cultural assustador.

Anônimo disse...

Sr. Omar,

Deixe um pouco de lado esta estória da venda da sede do Tupi.

Comente sobre a roubalheira embutida na estória do novo aterro sanitário de JF, quando o atual tem capacidade para funcionar até 2019.

Anônimo disse...

Omar,
Me esclareça uma dúvida...
Se é assim tão fácil negociar com os credores do Tupi, por que você não o fez quando foi presidente do Clube ? Ou estas dívidas não existiam ?
Por favor explique pra mim ?

Anônimo disse...

Desculpe a minha igonorancia, mais se só as dividas fiscais ( Receita Federal e Procuradoria Geral da Fazenda ), totalizam R$ 1,3 milhoes sem correçao, como a divida total vai ficar perto de R$ 1 milhão. Caso vc consiga este milagre, o sr. deveria assumir o lugar da Dilma ao lado do Lula.

OMAR PERES disse...

Ao anônimo que me indaga: "se é tão fácil assim,porque não fiz quando fui presidente do Tupi ? Muito simples: nunca fui presidente do Tupi. Só coloquei meus recursos para não deixar o clube desaparecer, voltando com o Galo para a primeira divisão. Só isso.

Omar

Anônimo disse...

Se é uma pechincha, por que você não compra?

Anônimo disse...

Omar, voce que e sempre bem informado me diga como a divida do tupi chegou nesse patamar. pelas minhas poucas informações o Presidente atual e muito bem assessorado, a minha pergunta é; e o tal de Juninho e Monteiro? eles e que contrairam esta divida?