quarta-feira, 25 de março de 2009

BO0MBA, BOMBA !!! PRESOS DIRETORES DA CONSTRUTORA CAMARGO CORREA

Em ação espetacular, a Policia Federal fechou a sede da Camargo Correia em São Paulo, e prendeu quatro diretores da empresa. Motivo: formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e super-faturamento de obras públicas. Atenção sr. prefeito em exercício ! Se pegaram a Camargo, imagina o que vão fazer com a Queiroz Galvão e com você!!!

10 comentários:

Anônimo disse...

Partidos e Fiesp

O magistrado menciona o relatório da policia: numa das conversas entre dois diretores da construtora, o assunto teria sido a suposta divisão de R$ 500 mil entre duas pessoas. No mesmo parágrafo, o juiz diz: “constaria distribuição de dinheiro a diversos partidos, como PPS, PSB, PDT, DEM e PP”. Também são citados o PSDB e PS, este último não aparece na lista de partidos no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

No relatório, o delegado também afirma que um dos diretores da Camargo Corrêa teria inclusive um pen drive com uma lista de contribuições eleitorais em que constariam os indivíduos que teriam sido pagos.

E o juiz complementa: os supostos intermediários da Camargo Corrêa seriam pessoas eventualmente vinculadas à Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), que estariam encarregadas de distribuir o dinheiro para funcionários públicos que ocupam cargos relevantes em Brasília. Seriam pagamentos “por fora”, destinados a campanhas políticas e à obtenção de "benefícios indevidos em obras públicas".

“Fica claro que algumas doações que foram efetuadas realmente não estavam contabilizadas por parte do grupo Camargo Corrêa e que tinham a finalidade de beneficiar partidos políticos eventualmente em troca de favores futuros ou atuais”, afirma a procuradora da República Karen Kahn.

PSDB em todas brasil a fora.

Lélio

Anônimo disse...

O mensaleiro que ora ocupa indevidamente a prefeitura de JF deve colocar as barbas de molho diante da notícia abaixo:

Justiça divulga lista de partidos políticos que teriam recebido dinheiro da Camargo Corrêa

25/03/2009 - 20:26 , atualizada às 23:01

SÃO PAULO - O relatório da 6º Vara Criminal de São Paulo lista os partidos políticos que teriam recebido doações da construtora Camargo Corrêa no período das eleições de 2008. Segundo a Justiça, constaria a distribuição de dinheiro a diversos partidos políticos, como PSDB, PMDB, PPS, PSB, PDT, DEM e PP.


Realizada nesta quarta-feira, a operação deflagrada pela Polícia Federal (PF), intitulada Castelo de Areia, tem como alvo esquemas de suposta lavagem de dinheiro, fraude em licitações, formação de quadrilha e evasão de divisas envolvendo a construtora Camargo Corrêa. A ação da PF está apurando também a suposta contabilidade paralela para doações ilícitas a campanhas políticas.

Até o momento, 10 pessoas foram presas, entre eles quatro diretores e duas secretárias da Camargo Corrêa, três doleiros e um articulador, que não teria ligação com a construtora. A prisão de um diretor e das secretárias é temporária e as outras sete pessoas estão presas em caráter preventivo.

Os quatro diretores da construtura que foram presos são: Fernando Dias Gomes, diretor regimental da diretoria de auditoria e controle e membro do conselho fiscal da CPFL; Darcio Brunato, membro da diretoria de controladoria; Pietro Francisco Bianchi, engenheiro aposentado que vinha prestando consultoria para a empresa; e Raggi Badra Neto, diretor da divisão de obras públicas.

Superfaturamento

O Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo confirmou que a operação PF também tem como objetivo investigar um esquema de remessa ilegal de dinheiro ao exterior operado por funcionários da construtora. Segundo o MP, são investigadas remessas de pelo menos R$ 20 milhões ao exterior.

De acordo com o órgão, o caso começou a ser investigado em 2008, após uma denúncia anônima recebida em janeiro do mesmo ano. O MPF informou que investigação encontrou registros de “pelo menos” uma obra superfaturada, a construção de uma refinaria em Pernambuco. Há também doações ilegais (não-declaradas) e ilegais, do grupo empresarial para partidos políticos.

Ainda é necessário apurar quem foram as pessoas ou campanhas políticas supostamente beneficiadas por essas doações, mas Ministério Público Federal afirma que as escutas telefônicas autorizadas pela Justiça indicam que ao menos três partidos receberam doações.

O MPF ainda cita que para ocultar o conteúdo das conversas, os envolvidos no esquema utilizavam sistemas de interceptação difícil, como o IP Voip e o Skype, além de sistemas telefônicos criptografados.

Um doleiro suíço, naturalizado brasileiro, falava em códigos com os diretores da empresa. Na nota, o MPF diz que, “quando não tratavam diretamente com os diretores, os doleiros conversavam sobre as remessas com as secretárias, que eram responsáveis por receber e remeter, por fax, as ordens e instruções de pagamentos via cabo no exterior em favor da Camargo Corrêa. Elas demonstram conhecer os códigos com nomes de animais. Os mais usados eram coelho, camelo, girafa, canguru e gaivota”.

Polícia Federal

Já a Polícia Federal (PF) é mais moderada em sua posição oficial. Sobre o possível superfaturamento de obras públicas e doações a partidos políticos, o delegado regional de combate ao crime organizado de São Paulo, José Alberto Iegas, disse que a investigação foi pautada inicialmente em um crime financeiro de evasão de divisas. "Até o momento, não existe nada que ligue a quadrilha a partidos políticos. O que motivou os pedidos de prisões e buscas foi o crime de evasão de divisas e formação de quadrilha, que é um acessório".

A PF informou que vai deixar sob sigilo valores e a quantidade de remessas enviadas a paraísos fiscais, para que não haja nenhuma precipitação, já que os documentos apreendidos ainda serão analisados. Este valor, segundo o Ministério Público Federal, pode ser de R$ 20 milhões.

Durante a operação e o cumprimento de 16 mandados de busca, foram apreendidos documentos, mídias eletrônicas, arquivos de computadores e cofres.

Rogerio de Moraes disse...

Por que será que no Bom Pastor teve gente que não dormiu essa noite?

Anônimo disse...

Ontem depois do Jornal Hoje, ninguém mais conseguyiu falar com O Prefeito Custódio e seus assessores diretos?
Nem com o filhinho dele.

Luiz Valle disse...

Tódinho!!! Tódinho!!! ... sua batata está esquentando... Se a Policia Federal começar a investigar construtoras que sustentam politicos corruptos, se o Marcos Valério negociar mesmo a delação premiada, Tódinho vc ta ferrado!!!!, e JF voltará as manchetes nacionais... vamos aguardar e ver!!! coloque seus bigodesw de molho!!!

Anônimo disse...

PODEM ACREDITAR, TODAS AS DOAÇÕES FEITAS PARA OS TUCANOS SERÃO VALIDADAS DE QUALQUER JEITO, OS HOMENS SÃO PODEROSOS, COMPRAM VOTOS
ELEGEM-SE E NADA ACONTECE.
QUE BRASIL É ESSE, QUE ESTADO DE MINAS É ESSE? OS CORRUPTOS DEITAM E ROLAM, ROUBAM, CARREGAM, ESCONDEM, TRAPACEIAM, ENGANAM O POVO UMA, DUAS E A VIDA INTEIRA, MESMO ASSIM O POVO QUE ADQUIRIU O HÁBITO DE VENDER VOTOS CONTINUARÁ VENDENDO E TODOS OS DEMAIS SOFREM AS CONSEQUÊNCIAS ESTAMOS ESPERANDO QUE ALGUÉM FAÇA ALGUMA COISA PARA CASSAR ESSES MALFEITORES DA PÁTRIA,
MAS QUANDO SERÁ?

Anônimo disse...

Brasil ocupa 59ª posição em ranking de países mais conectados

Confira os destaques por região:

>>>Dez melhores
Dinamarca, Suécia, Estados Unidos, Cingapura, Suíça, Finlândia, Islândia, Noruega, Países Baixos e Canadá.

>>>Dez piores
Nicarágua, Camboja, Nepal, Bolívia, Etiópia, Bangladesh, Burundi, Zimbábue, Timor Leste e Chade.

>>>Emergentes asiáticos
China ocupa a 46ª posição e a Índia, o 54º lugar.

>>>América Latina e Caribe
Barbados ficou na 36ª posição, Chile na 39ª, Porto Rico na 42ª, Jamaica na 53ª, Costa Rica na 56ª e o Brasil assumiu a 59ª colocação.

>>>Norte da África
Tunísia ficou em 38º lugar; Egito em 76º; Marrocos em 86º e Argélia em 109º.

>>>Oriente Médio
Israel ficou na 25ª posição, Emirados Árabes Unidos na 27ª, Catar na 29ª, Arábia Saudita na 40ª, Jordânia na 44ª, Omã na 50ª e o Kuwait na 57ª colocação.

Lélio

Anônimo disse...

Essa prefeitura é uma maravilha. Na mesma semana em que foi nomeado para o cargo de assistente executivo II, o ex-vereador Cidão (leia-se bejani e Lafayette Andrada) foi promovido. Nos atos de hoje ganhou o cargo de encarregado geral de obras II. Pôxa, quanta competência.

Anônimo disse...

Sr. Omar,

Deviam prender esse senhor também, pois olhe sua trajetória:

Marajá do TCE tem até 'ilha da fantasia' - (Jornal da Cidade - Inserida em 10/03/2009 - (11h51)


Elmo Braz construiu uma represa de dois quilômetros e aterrou uma parte para formar a ilha na Fazenda Cachoeira Alegre, usada para promover festas, em Descoberto, a 345km de BH

Elmo Braz se inspirou nas pontes norte-americanas para construir a sua na 'Ilha da Fantasia': uma miniponte móvel que separa seu Resort particular do restante da propriedade. Mas, diferentemente das construções americanas que se movimentam para cima, a ponte do conselheiro funciona como uma esteira



Descoberto – O ex-presidente do Tribunal de Contas do Estado, Elmo Braz Soares, omite em suas declarações de Imposto de Renda um resort particular construído em sua ilha na fazenda Cachoeira Alegre, no município de Descoberto, de 4,8 mil habitantes, a 345 quilômetros de Belo Horizonte, na Zona da Mata. Conhecida pelos moradores da região como "ilha da fantasia", a área de lazer tem oito chalés externos, cinco suítes internas (na casa principal), salão de festas, piscina semiolímpica, heliponto e um miniporto no qual ficam atracados as lanchas e os jet-skis do conselheiro. Coincidentemente, a ilha de Braz está situada a menos de 20 quilômetros do castelo do deputado federal Edmar Moreira (DEM).

A ilha particular de Elmo está separada do restante da propriedade por uma ponte móvel de aço, acionada por controle remoto. Segundo os funcionários da fazenda, o conselheiro, que tem uma casa no Centro de Descoberto, só usa a área de lazer para promover festas para um grupo íntimo de amigas e amigos. "Depois de construir uma represa de dois quilômetros de extensão, o conselheiro aterrou parte do lago artificial para construir a ilha", afirma Antônio Celso Gomes, que trabalhou na construção da ilha.

Avaliadas por corretores da região em mais de R$ 3 milhões, a ilha e as demais benfeitorias, concluídas em 2004, nunca foram declaradas ao Fisco. O conselheiro informa ter desembolsado apenas, ao longo dos anos, R$ 200 mil pelos 190 hectares, divididos em quatro glebas, onde o paraíso aquático foi construído.

A ilha virou símbolo da fúria imobiliária de Braz, que se tornou nos últimos 10 anos um dos maiores fazendeiros da Zona da Mata. Documentos obtidos com exclusividade pelo jornal Estado de Minas mostram que durante esse período o conselheiro adquiriu 21 fazendas na região, avaliadas por corretores em R$ 5 milhões.

De acordo com a mesma papelada, a aquisição desenfreada de propriedades rurais e urbanas e de carros importados levou o patrimônio de Elmo aumentar mais de 1.000% nos seus nove anos como conselheiro. Em 2000, quando assumiu o cargo de conselheiro no Tribunal de Contas, Elmo declarou ao Fisco ter um patrimônio de R$ 900 mil. Em 2007, o total de bens do conselheiro chegou a 4,5 milhão.

Segundo levantamento do EM, no ano passado, o patrimônio de Elmo ultrapassou R$ 10 milhões. Segundo funcionários dos cartórios e empregados das propriedades rurais, o conselheiro registra suas propriedades a preços bem abaixo do valor. Um exemplo: em 2004, por exemplo, Elmo declarou à Receita ter comprado 30 hectares da fazenda Barra Mansa por R$ 35 mil, embora a propriedade estivesse avaliada na época em R$ 100 mil. "Ele pagou R$ 130 mil ao fazendeiro chamado Romeu Condé", garante Waldir Furtado, funcionário do conselheiro. Os documentos comprovam ainda que grande parte do patrimônio do conselheiro foi comprada em 2004, quando o Tribunal de Contas do Estado se reuniu para aprovar a contas dos municípios mineiros. Naquele ano, além de concluir as obras da "ilha da fantasia", Elmo comprou por R$ 700 mil uma casa no Bairro Belvedere, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte, além de concluir a "ilha da fantasia" e várias propriedades rurais na Zona da Mata.

Para a Polícia Federal, nem mesmo o salário de R$ 56 mil em média (incluindo as verbas extras) de Elmo é suficiente para justificar o patrimônio do conselheiro. Em suas declarações de Imposto de Renda, o conselheiro atribui grande parte de seu enriquecimento aos lucros de suas propriedades rurais. Embora, segundo seus funcionários, um incêndio acabou praticamente com todos os pastos de suas propriedades nos municípios de Guarani e Descoberto, em 2007, Elmo garante ter obtido naquele ano rendimento de RS$ 667 mil, o que teria lhe rendido um lucro nesse ano de R$ 219 mil.

Para a Polícia Federal, contradições ajudam a reforçar a tese de que parte dos conselheiros do Tribunal de Contas cobra propina para aprovar as contas das prefeituras. Elmo Braz não foi localizado em seu gabinete, no TCE, segunda-feira, para comentar o assunto.

Anônimo disse...

O EX-PRESIDENTE FERNANDO HENRIQUE, VALOU UMA COISA QUE DEVEMOS MEDITAR...

"SEGUNDO A POLÍCIA FEDERAL O PT NÃO RECEBEU DINHEIRO DA CAMARGO CORRÊA...SÓ O PT? É MUITO ESTRANHO...

marcos paulo