sexta-feira, 18 de setembro de 2009

REAÇÃO À APATIA

Um de meus artigos mais recentes, preocupado com o distanciamento a que Juiz de Fora e a Zona da Mata foram condenadas, quando o modesto peso de seus investimentos é comparado como o cada vez mais rico estado do Rio de Janeiro, provocou várias manifestações de pessoas que se interessam pelo destino da região.

Digo pessoas, e só pessoas, as que escrevem para o jornal ou se hospedam em meu blog. Porque poderes públicos, entidades ditas empresariais e políticos conservam a mesma apatia que, ao longo do tempo, nos levou a essa situação, para mim aflitiva. Mas se quem manifesta é voz direta do povo, está aí um consolo. A população, a despeito de suas representações adormecidas, protesta, exige soluções.

Sem novas empresas e mesmo sem as antigas, essas que nos escapam pelos dedos e vão povoar os terrenos do estado fluminense, escasseiam diariamente as fontes de recursos, a começar pelo saturação do IPTU, já que a alíquota não é suportada por boa parte dos ocupantes de imóveis. E, quanto ao ICMS, o que se tem visto é nada além do crescimento vegetativo, porque, se a produção anda retraída, como seria possível esperar dela melhores contribuições? Nosso ICMS está sendo engolido pelos incentivos do estado do Rio, cujo apetite não é menor quando se trata do velho ISSQN.

Perguntam-me o que fazer? Tenho dito que o primeiro passo é sacudir o ócio que se apoderou de nossos dirigentes, que nesse particular se ombreiam, sejam municipais ou estaduais. Em seguida, é preciso remover a falta de entusiasmo de Juiz de Fora pela disputa de grandes projetos industriais. As últimas administrações , incluindo o atual prefeito, um burocrata sonolento, não se animam a correr atrás dos investimentos, como se se satisfizessem com o que já temos e aceitando a fatalidade dos que saltaram a divisa de Minas e Rio de Janeiro.

O apelo que faço, quando escrevo ou pessoalmente falo com as pessoas, é que elas continuem reagindo e cobrando. Tanto se fala, que um dia seremos ouvidos.

21 comentários:

Baião disse...

Prezado Omar,

A Zona da Mata Mineira infelizmente está totalmente abandonada pelo Governo Estadual.
Não existe apoio e investimentos em nossas cidades, aqui em Além Paraíba perdemos tudo para o Rio de Janeiro, é só atravessar a ponte. É uma disputa desigual, pois, não há incentivo algum para a manutenção de nossas poucas empresas e muito menos para a chegada de novas para aqui se instalarem. É o que eu digo sempre O governador Aécio tem dúvidas que a cidade pertence a Minas Gerais e o Sérgio Cabral tem certeza que não somos fluminenses.
Abraços,

Vereador Baião - PV

Márcio disse...

Pois é, Omar, é impressionante o conformismo, a apatia e desinteresse das pessoas, ninguém quer sair de dentro do portão, esquecendo que do passeio adiante também é sua casa e patrimônio, há uma preocupação só com o eu, meu, o espírito coletivo e participativo está enfraquecido. E isso é ruim, porque o poder é das pessoas, elas é que impulsionam os acontecimentos, tanto os positivos quanto os negativos. E, infelizmente, estão acomodadas com os negativos, vivemos um momento extremamente perigoso há uma atividade frenética dos maus e uma passividade assustadora dos bons.
Não gostam de política? Ignorância. Porque Política sem povo é domínio, e ao dominado só cabe obedecer.

Roberto disse...

SE TIVER POUCO VOTO E FO0R SEM VERGONHA PODE?

Sem espaço

A direção municipal do PR descartou ontem qualquer possibilidade de receber a filiação do ex-prefeito Alberto Bejani caso este tenha a pretensão de aderir à legenda para disputar nas eleições do ano que vem. O presidente do diretório municipal, Weverton Vilas Boas, disse que nunca houve conversas nesse sentido e que há uma cláusula que veta formalmente a filiação de qualquer ex-deputado ou deputado que obteve mais de 25 mil votos em eleições passadas.


ENGRAÇADO.
AO INVÉS DE NÃO PODER ENTRAR NO PR POR SER UM LADRÃO DESCARADO, O bejani ELE NÃO PODE ENTRAR POR QUE TEM MUITO VOTO.
EMBORA NÃO SEJE A FAVOR DE QUE OS FINS JUSTIFICAM OS MEIOS, ATÉ QUE EU ACHEI ESSE BOM.

Roberto disse...

INDEPENDENTEMENTE DA FORMA QUE ESTÁ SENDO FEITA, APOIO TOTALMENTE A ATITUDE DA PREFEITURA.

Retirada de outdoors volta a gerar polêmica

Sob o olhar atento de donos de empresas de outdoors da cidade, presentes no plenário, alguns vereadores voltaram a criticar duramente a postura da Secretaria de Atividades Urbanas de retirar as propagandas das ruas. Mesmo depois de a Prefeitura conseguir liminar na Justiça para continuar atuando como determina o Código de Posturas, os parlamentares insistiram que a atitude da administração é “truculenta” e que prejudica empregos na cidade. O discurso mais veemente, conforme esperado, veio do vereador Isauro Calais(PMN), que deixou a liderança do Governo justamente devido à divergência. “Os pequenos trabalhadores de Juiz de Fora estão sendo prejudicados pela Secretaria de Urbanismo. Não queremos uma cidade que, em nome de uma pseudolegalidade, sai varrendo todo mundo”, declarou Calais, que defende um regulamentação das placas.

O líder do PSDB na Casa, Rodrigo Mattos, saiu em defesa da PJF. “Cabe a esta Casa decidir se a gente quer um urbanismo como o de Curitiba, de São Paulo, de Porto Alegre, ou um urbanismo como o da Baixada Fluminense”, alfinetou. O argumento foi rebatido por Calais. “Quero um urbanismo como o de Curitiba sim, mas posso não querer a demagogia do Kassab, aquele reacionário democrata”, criticou, referindo-se ao prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), que promoveu um limpeza nos outdoors da cidade.

TUCULÊNCIA VISUAL É O QUE ESSES CARAS FIZERAM
NÃO PAGAM IMPOSTO, MANTEM MEIA DUZIAS DE PEÕES DESQUALIFICADOS E MORTOS DE FOME, SOBIAM NO ALTO DA SUA EMPÁFIA PRA DIZER PRA QUE NÃO ACEITAVAM VEICULAR MATERIAL CONTRA O BEJANI, QUE OS PROTEGIA SABE-SE LÁ A TROCO DE QUE.
E O ISAURINHO (AQUELE MENININHO QUE SAIU DE MIRAÍ COM UMA MÃO NA FRENTE E OUTRA ATRAS - HOJE É UM EXPOENTE DA RIQUEZA ACUMULADA COM POLITICA) DEVIA SER MAIS DURO COM O CUSTÓDIO ANTES DE IR PRA RUA COMPRAR VOTOS.
AGORA ELE ESTÁ COMO TODO MUNDO QUE TRAIU A CIDADE, QUERENDO FAZER FIRULA.
PIOR QUE UM TRAIDOR PARA UM LADO, É QUEM SE ACHA MUITO ESPERTO PRA TRAIR OS DOIS.
LEMBRAM-SE DAQUELA HISTÓRIA DAS VELAS, UMA PRÁ DEUS E OUTRA PRO DIABO... POIS É.

Anônimo disse...

A questão de focar somente guerra fiscal é consequencia de não existir competencias Tecnologica-Politica em Desenvolvimento.

Juiz de Fora em particular possui ainda muitas oportunidades, como a de Dinamizar o Polo Textil, de Lutar para o crescimento de um Polo Metal-Mecanico- Metalurgico com não Ferrosos e Ferrosos, de estruturar Polo Alimenticio.

JF necessita expandir para os arredores da cidade seu Polo educacional que atropela sua estrutura Urbana. Sem estruturação de melhor qualidade de vida e visão urbanistica a cidade fomentará sempre retrocessos e não avanços.

Diria que Juiz tem até possibilidade na Industria Quimica-Petroquimica com a infratestrutura que possui em GN e outros fatores.

O problema maior da cidade é Politico, e que pode ser resolvido se a cidade expulsar com a ajuda de seu povo e justiça as incompetentes e fragelas lideranças instalada na Manchester Mineira.


Marra.

Anônimo disse...

Sobre Calais............Péssimo exemplo existente em JF.....com politicos deste calibre JF não tem possibilidades.

Marra.

Tavares disse...

TAVARES DISSE.....

ótima idéia do S. Eurico Moura,vamos lá Omar, organize um encontro p/que possamos discutir a situação da nossa querida JUIZ DE FORA,talvez tenha que ser num estádio,pois, com certeza milhares de pessoas irão comparecer.

Anônimo disse...

É incompreensível a omissão do economista marcus pestana, alçado à condição de secretário estadual de Saúde, assunto do qual nada entende. Juiz de Fora até agora nada lucrou com sua presença no secretariado do governador.
Suas ações se limitam ao velho e desgastado coronelismo político: doar ambulâncias ao invés de prover os municípios de adequadas condições para o atendimento à Saúde de seus cidadãos.
O objetivo de pestana, ao ocupar indevidamente uma secretaria para a qual não tem competência, é únicamente a de se eleger deputado (estadual no 1° mandato e federal no 2º). E só.

João Carlos S. Pereira disse...

Que serventia tem sido para Juiz de Fora:

1. Itamar Franco ser próximo do governador e estar sempre lançando seu nome para presidente (Deus nos livre!)?

2. O incompetente Pestana estar há 7 anos na secretaria de Saúde?

3. O mensaleiro CUstÓDIO, ter sido secretário do atual governador?

O projeto do novo aeroporto e seus acessos estão abandonados;

O Centro de Convenções não está concluído;

O "Palácio da Saúde" levar 6 anos para ser reformado;

Não haver nenhuma realização importante do governo estadual na cidade.

alem do olhar do condor disse...

Sem dúvida alguma, a inércia dos políticos em decisões de políticas públicas, como incentivos fiscais, para atração de novos empreendimentos, está incapacitando o município de crescer, desenvolver-se plenamente, abrindo o mercado de trabalho, gerando produção e circulando riquezas.
Exaustivamente fala-se com nostalgia que fomos a Mancheste Mineira. Sim foi-se o dia, mas cadê a força motriz que impulsiona para frente. É preciso viver o presente, satura-se do presente, estar no presente para construir. Construindo, estamos dando certas garantias ao futuro. Olhar o momento, criar condições para mudar a história, e aí sim dizer "somos grandes, estamos na direção do crescimento sustentável, nosso povo tem condições dignas de vida. Somos mais que a antiga Manchester Mineira".
Nota: estou abrindo mão de apoiar um grupo para lutar por sua vitória aguardo resposta.

Anônimo disse...

pergunto que diferença faz, a não inclusão de bejani em alguma legenda partidária.

O mesmo quando deputado estadual, quais foram os projetos a favor da região ou para a cidade de JFora.

Que eu me lembre, nenhum.Na prefeitura, foi um desastre.

Porque querer eleger-se deputado?, só se for para ficar imune aos processos que lhe são imputados.

PS. participou de várias comissões.

luiz penna disse...

Olá, meu nome é luiz penna e tenho um blog na rede
o endereço é
www.cenadois.blogspot.com

Nele eu falo de desenvolvimento sustentável.

Agradeço pela atenção.

Luiz Penna

bastidores político disse...

Acabo de receber um telefonema interessante. Pelo que conversamos tudo indica quem vem pelo PSDB é o Serra. As coisas estão bem nos bastidores, mas caminham a passos largos nessa direção. Não deve demorar a sair na mídia, as costuras que estão se fazendo dentro e fora do partido para Serra.
Outro fato - JF terá um número expressivo de candidatos aos cargos de dep. estadual e federal. As fatias dos votos serão bem disputadas na região. Ouvi falar que será preciso ir longe para buscar o que faltará na região.
Para o cargo da República, não haverá tantas surpresas, creio pelo andamento da carruagem que a Marina vem como vice-presidente. O PV que ela encontrou não tem estruturas para dá o ponta pé inicial a sua caminhada pelo Brasil como pré-candidata a presidente em 2010. Ela mesma tem reclamado dessa situação via mídia. Claro que isso pode se inverter. Mas por outro lado nos últimos dias o ministro do meio ambiente, Carlos Minc, tem sido visto com mais assiduidade na mídia nacional. Outra pré-candidata que sai da obscuridade é Dilma já de alta do tratamento oncológico.
Organiza-se as estruturas políticas estaduais já em volta das alianças, para definir melhor quais possibilidades dos postulantes a presidência.
O melhor discurso será aquele que tratar as questões de crescimento do Brasil frente às possíveis turbulências do sistema econômico mundial, e apontar as determinantes para um desenvolvimento sustentável, pois é sabido a nível planetário que esse é o novo caminho de governança a ser estabelecido.

Anônimo disse...

Como bom político de Minas Gerais, o governador não esta fuginco às regras, ele visitou Juiz de Fora antes das eleições, três ou quatro vezes, conseguimdp seu intento que era eleger o atual prefeito, após o sucesso alcançado, o povo de Juiz de Fora que se dane, em 2010, podem ficar tranquilos, ele voltará com a mesma cara sorridente
para pedir o apoio e tentar enganar
a cidade mais uma vez.

Eurico Moura disse...

Caro TAVARES, grato pela observação.
Se eu estiver correto em minha ótica!....
Apenas TEMO que possamos nos enganar em relação a encher um estádio.
Realmente há GRANDE PARTE da população, ESPERANÇOSA em que essa situação mude e o NOME que se APRESENTA, está mais do que CLARO.
De PEITO ABERTO ENFRENTA e COMO, a LUTA por essa MUDANÇA.
Agora, tenha certeza, precisamos nos ORGANIZAR e FILTRAR QUEM é QUEM.
A BATALHA NÃO SERÁ FÁCIL.
O momento exige PREPARAÇÃO para enfrentarmos esse PERFIL, difícil de REMOVER e ENRAIZADO no dia a dia da cidade
Os INTERESSES sao muitos e os que estão locados em pontos estrategicos, politicos, empresarios, parte da sociedade, do povo manipulado por essa rede que se formou ao longo do tempo, TUDO FARÃO para IMPEDIR ESSA MUDANÇA NECESSARIA à CIDADE e TEMIDA a SEUS INTERESSES.
Por isso, MOBILIZAÇÃO!
PRECISAMOS saber QUEM somos, O QUE somos, o que podemos FAZER. ARREGAÇAR as mangas num trabalho forte.
O TEMPO, VÕA!
Em jogo, o DESTINO de Juiz de Fora e o FUTURO dos que aí vivem.

Anônimo disse...

OMAR,

Lutamos para instalar na cidade abatedouros-frigorificos para Frango-Aves, Carne e Lacteos.

No estado do RJ existem muitas destas instalações fomentando as cadeias produtivas de Frango -Aves, Carne e Lacteos.

Em JF e região não existe agrupamentos empresarial mais forte em alimentos, devido principamente a péssima atuação desta péssimas lideranças AGROPECUARIAS, que juntas com Deputados e Vereadores apoiam mafiosos gestores de Matadouros e etc e tal.

Zé da Grama.

Sou, mais quem não é? disse...

Alo Tavares.

Seu comentário faz juz ao nome do personagem do Chico Anisio (lembram aquele que bebia todas).
Pois só estando mesmo muito bêbado pra achar que numa reunião do blog alguém vai botar a cara.
Estádio Municipal que nada, basta a mesa do fundo do Faizão.
Tirando meia duzia de corajosos e conhecidos postantes, o resto caga de medo de aparecer.
É tudo anônimo.
E você vai convidar anônimo, como?
Escrever besteira e ofensa escondido é uma coisa, mostrar a cara, aí já é outra bem diferente.
Aqui todo mundo adora o Omar, mas preferem ficar só no apoio moral anônimo.`
É pra poder sair na coluna do Kabelim, fazer nome com o gerente de banco e segurar mais um pouco aqueles papagaios vencidos, comprar na liquidação da Lepra (ops) no chequinho pré pra 60 dias.

Juiz de Fora é uma fossa, cercada de falsidade por todos os lados.

Anônimo disse...

TAVARES DISSE......

Concordo com os comentários,mas precisamos sair do anonimato e encarar os sérios problemas que Juiz de Fora atravessa,portanto,
vamos nos unir p/derrubar estas pessoas que só querem levar vantagens.

Anônimo disse...

OMAR VOCÊ É UM TREMENDO FRUSTRADO... PORRA VE SE GANHA UMA ELEIÇÃO PRIMEIRO.

Hay que endurecerse disse...

Parabéns ao Tavares

Que soube de modo tão elegante aceitar uma brincadeira.
Afinal de contas o que seria da vida sem alguns sorrisos.
Numa cidade onde o prefeito é um palhaço, só dá pra sobreviver se tivermos senso de humor.
ha que se endurecer,mas perder o humor e a ironia jamais.
Desculpe Che.

Anônimo disse...

Omar, mais uma vez Juiz de Fora pode perder uma grande oportunidade. A proposta para que a cidade seja "Base camp" na Copa 2014 pode não sair das idéias de alguns. Não está havendo nenhum acordo nas negociações entre a prefeitura e organizações interessadas. A visão daqueles que estão na prefeitura é limitada e preocupante. Abçs.